Celebridades

Ashton Kutcher pensou que Mila Kunis estivesse vendo pornô, mas era 'Bridgerton'

'Você está me traindo com essa série', brincou ator

Os atores Ashton Kutcher e Mila Kunis - Stephen Dunn-19.dex.2014/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Mila Kunis, 37, disse que o seu marido, Ashton Kutcher, 42, pensou que ela estivesse vendo um filme pornô, mas, na verdade, era a série "Bridgerton", da Netflix. A situação inusitada foi revelada pelo casal de atores em entrevista ao programa Today With Hoda and Jenna, na terça (2).

"Então, estou no episódio cinco... e, para quem viu, todos sabem o que acontece no episódio cinco", afirmou Kunis, que completou estar obcecada pela série. “Na noite passada, eu claramente fiquei acordada até meia-noite. Eu estava tipo: 'O que está acontecendo neste programa?' [Kutcher] está dormindo, acorda no auge do quinto episódio e é muita informação, mas ele literalmente diz: 'Você está assistindo a um filme pornô?' Ele ficou tão confuso", afirmou ela, aos risos.

“Ela está assistindo no meio da noite, e eu não sabia o que estava acontecendo. Eu estava tipo: 'Tem mais alguém na cama?' Foi assustador!", acrescentou o ator. Kunis disse ainda que pediu para ele ficar quieto, ao que ele respondeu: "Você está me traindo com essa série."

Segundo a Netflix,Bridgerton” se tornou a maior série da história. São 82 milhões de lares que já assistiram o programa em suas primeiras quatro semanas desde o lançamento.

Baseado na série de romances mais vendidos de Julia Quinn, “Bridgerton” segue as famílias da alta sociedade britânica e suas buscas românticas através das lentes de uma misteriosa colunista de fofocas, Lady Whistledown, dublada por Julie Andrews.

A série estreou na Netflix em 25 de dezembro e se tornou, logo de cara, uma das séries originais mais assistidas na plataforma de streaming. A primeira temporada terminou as gravações no Reino Unido em fevereiro de 2020, poucos dias antes de as produções serem suspensas em toda a indústria por causa da pandemia.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem