Celebridades

Beth Goulart exalta gratidão por ser filha de Nicette Bruno, morta há um mês

Atriz morreu aos 87 anos, vítima de Covid-19

Atriz Beth Goulart segura foto de Nicette Bruno
Atriz Beth Goulart faz homenagem à sua mãe, Nicette Bruno, que faleceu há um mês - Instagram/bethgoulartoficial
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A atriz Beth Goulart, 59, filha do ator Paulo Goulart e da atriz Nicette Bruno, fez uma homenagem à mãe em suas redes sociais, nesta quarta-feira (20) que se completa um mês da morte da atriz. Nicette faleceu vítima do coronavírus no dia 20 de dezembro de 2020, aos 87 anos.

"Hoje faz um mês que minha mãe partiu, um mês de ausência, um mês de muita saudade mas também de muita gratidão por todos os ensinamentos, por todos os momentos de alegria e felicidade que vivemos juntas", escreveu Beth Goulart em uma publicação no seu Instagram.

A atriz também deseja que Nicette se encontre com Paulo Goulart, e diz que continuará seguindo o exemplo de amor e fraternidade que ela foi. "Receba todo meu amor, minha mãe, e a gratidão imensa por ter sido escolhida como filha. Que Deus a ilumine e fortaleça ainda mais hoje e sempre. Te amo!", completou na legenda.

O ator Paulo Goulart Filho, irmão de Beth, usou as redes sociais recentemente para também homenagear a mãe. Ele fez uma publicação no dia 7 de janeiro, dia em que Nicette completaria 88 anos. "Sei que ela está lá em cima comemorando ao lado de meu pai com o coração tranquilo sabendo que cumpriu muito bem sua missão aqui na terra... parabéns, mãe! Te amo eternamente!", escreveu ele.

A artista havia sido internada no dia 29 de novembro do ano passado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro. O último trabalho da atriz foi em "Éramos Seis", como Madre Joana, uma participação em homenagem a ela, que protagonizou a trama na versão que foi ao ar 1977 pela extinta Tupi.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem