Celebridades

Harry e Meghan irão produzir e apresentar podcasts para o Spotify

Programa Archewell Audio trará 'diversas perspectivas e vozes'

Harry e Meghan
Harry e Meghan - Henry Nicholls/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Lisa Richwine
Los Angeles
Reuters

O príncipe Harry, 36, e sua esposa, Meghan, 39, produzirão e apresentarão podcasts para o serviço de streaming Spotify, informou a empresa sueca nesta terça-feira (15), começando com um especial de fim de ano que será lançado este mês.

Sob um contrato de vários anos, o recém-criado Archewell Audio do casal produzirá uma programação que “anima e entretém o público em todo o mundo”, e apresenta “diversas perspectivas e vozes”, disse o Spotify em comunicado.

Os podcasts estarão disponíveis gratuitamente no Spotify, empresa líder no mercado de streaming de música. Os termos financeiros do negócio não foram divulgados.

O primeiro podcast de Harry e Meghan será um especial de fim de ano com “histórias de esperança e compaixão” para comemorar o Ano Novo, disse o Spotify. A primeira série completa está prevista para o próximo ano.

“O que amamos no podcasting é que lembra a todos nós de parar um momento e realmente ouvir, de nos conectarmos uns aos outros sem distração”, disse o casal em um comunicado conjunto.

“Com os desafios de 2020, nunca houve um momento mais importante para isso, porque quando nos ouvimos uns aos outros e ouvimos as histórias uns dos outros somos lembrados de como todos estamos interconectados”, acrescentou o casal.

O acordo é o mais recente movimento de Harry e Meghan, conhecidos oficialmente como o duque e a duquesa de Sussex, para ganhar a vida fora da família real britânica.

O casal se mudou para o sul da Califórnia com seu filho pequeno, Archie, este ano, depois de se afastar das obrigações reais em janeiro. Em setembro, eles assinaram um contrato exclusivo de produção de TV com a Netflix.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem