Celebridades

Meghan Markle revela que sofreu um aborto natural em julho

'Sabia, enquanto segurava meu primeiro filho, que estava perdendo meu segundo', disse

Meghan Markle - AFP

Meghan Markle, 39, esposa do príncipe Harry, revelou que sofreu um aborto natural em julho, em um artigo de opinião publicado nesta quarta-feira (25) no jornal The New York Times.

"Eu sabia, enquanto segurava meu primeiro filho [Archie], que estava perdendo meu segundo", escreveu a duquesa de Sussex, que se casou em 2018 com o príncipe Harry, sexto na linha de sucessão à coroa britânica. Ela descreveu como sentiu uma forte cãibra depois de pegar Archie do berço e caiu no chão com ele nos braços, cantarolando um canção de ninar para mantê-lo calmo.

No artigo, Meghan contou como ela e Harry choravam enquanto ela estava deitada em uma cama de hospital horas depois. “Perder um filho significa carregar uma dor quase insuportável, vivida por muitos, mas falada por poucos”, escreveu ela.

“Na dor de nossa perda, meu marido e eu descobrimos que, em um quarto de 100 mulheres, de 10 a 20 delas sofreram aborto. No entanto, apesar da incrível recorrência dessa dor, a conversa continua sendo tabu, cheia de vergonha (injustificada), e perpetuando um ciclo de luto solitário."

Os detalhes íntimos compartilhados no artigo estão em total desacordo com a política usual dos membros mais antigos da família real britânica, que não revelam quase nada sobre suas vidas pessoais. O Palácio de Buckingham informou que era "um assunto profundamente pessoal" e que não iria comentar a revelação da duquesa, de acordo com a agência Reuters.

Em outubro, Meghan conseguiu que o julgamento de seu processo de violação de privacidade contra um tabloide do Reino Unido fosse adiado em cerca de nove meses. A decisão aconteceu após o juiz ouvir um argumento confidencial de seus advogados para justificar a prorrogação.

A duquesa de Sussex está processando a Associated Newspapers por causa de artigos do Mail on Sunday que incluíram partes de uma carta manuscrita que ela enviou ao pai, Thomas Markle, em agosto de 2018. Um julgamento deveria começar em Londres em janeiro.

O juiz Mark Warby disse que concedeu o adiamento depois que a equipe de Meghan deu uma “justificativa confidencial” para tanto. Atualmente, Meghan e Harry moram em Los Angeles com o filho pequeno, Archie, tendo abdicado de suas funções reais no final de março.

AFP e Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem