Celebridades

Trump nega ter se referido a Meghan Markle como 'desagradável', apesar de gravação

A polêmica teve início após ser divulgada uma entrevista ao tabloide britânico The Sun

Meghan Markle, duquesa de Sussex
Meghan Markle, duquesa de Sussex - Daniel Leal Olivas/AFP

Na véspera de uma visita de Estado de três dias ao Reino Unido, o presidente americano Donald Trump negou, neste domingo (2), ter dito que Meghan Markle, sua conterrânea e mulher do príncipe Harry, era "desagradável", apesar de circular uma gravação que mostra o contrário.

"Nunca chamei a Meghan Markle de 'desagradável' ('nasty', em inglês). Inventado pelos veículos Fake News", tuitou Trump. 

A polêmica teve início após ser divulgada uma entrevista ao tabloide britânico The Sun nas redes sociais, na qual é possível ouvir Trump usar a palavra "nasty" para se referir a Markle.

O mandatário não demonstra hostilidade em relação à ex-atriz americano na sequência, contudo. 

O jornalista que entrevista o presidente começa dizendo que sua compatriota não vai se reunir com ele no Reino Unido porque está de "licença maternidade", e acrescenta que ela não tinha sido "muito amável com ele durante a campanha". Ele indaga se Trump sabia disso. 

"Não sabia, não (...) Não, espero que ela esteja bem, não sabia, não", reage o mandatário. 

O entrevistador insiste que durante a campanha, Markle havia dito que se mudaria para o Canadá se Trump vencesse. 

O presidente respondeu: "Há muitas pessoas que se mudam (...) O que eu posso dizer? Não, eu não sabia que ela era desagradável". 

Mas, em seguida, Trump adota um tom mais afetuoso sobre a duquesa de Sussex, quando o jornalista pergunta se é bom para as relações entre os dois países que exista "uma princesa americana". 

"Eu acho bom e tenho certeza que ela vai ser excelente, vai ser muito boa, espero que ela seja."

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias