Celebridades

Danilo Gentili chama Melhem de 'esquerdomacho' e diz que Dani Calabresa foi corajosa

Artistas saem em defesa da atriz após novos detalhes sobre assédio

Danilo Gentili (esquerda) Marcius Melhem (direita)
Danilo Gentili critica Marcius Melhem - SBT Divulgação-Marcus Leoni / Folhapress
São Paulo

O caso de assédio envolvendo o ex-diretor da Globo Marcius Melhem, 48, e a atriz Dani Calabresa, 39, ganhou um novo capítulo nesta sexta-feira (4). Há um ano, acusações de assédio moral e sexual contra Melhem se tornaram de conhecimento público. A humorista foi a primeira mulher a levar a situação à alta cúpula da Globo.

A colunista Monica Bergamo, da Folha, foi a primeira a expor a extensão das acusações contra o humorista, por meio de uma entrevista com a advogada Mayra Cotta, representante de vítimas e testemunhas no processo interno de compliance da TV Globo. A reportagem provocou uma reviravolta no caso.

Reportagem da revista piauí revelou detalhes sobre dois assédios sofridos por Dani Calabresa que causaram comoção de internautas e artistas, que saíram em defesa da atriz. Na época dos fatos, Marcius Melhem atuava como diretor humorístico da emissora. Segundo testemunhas e colegas de Calabresa, as situações aconteceram em 2017.

Uma delas, trazida na reportagem da Piauí, revela que Marcius Melhem tentou beijar Calabresa à força, além de agarrá-la contra a sua vontade e de exibir suas partes íntimas durante uma festa da equipe do Zorra, no Rio de Janeiro. Ele também pediu para que a artista "calasse sua boca" sobre a situação.

Calabresa denunciou o fato à chefe de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DAA), Monica Albuquerque, após deixar o elenco do Zorra. De acordo com a Piauí, a primeira decisão em relação ao fato foi recomendar uma terapia ao acusado, sem nenhuma advertência. Na sequência, o caso também foi levado para Carlos Henrique Schroder, diretor-executivo de Criação e Produção de Conteúdo da Globo.

Ainda segundo a publicação, Schroder pediu que uma investigação foi realizada e novos casos contra Melhem apareceram. Ao menos três atrizes manifestaram incômodo ao contracenar com o ator e diretor, citando situações em que ele roçava o pênis nelas.

Danilo Gentili, 41, amigo próximo da humorista, usou as redes sociais nesta sexta para comentar sobre o caso. "Conheço toda história [há] mais de ano, quando Dani Calabresa me contou. De lá para cá o que mais teve foi relativização e silêncio de esquerdomacho global defensor do feminismo. Esse é o feministão que disse que eu devo ser preso e que fazia 'humor do bem'", escreveu Gentili em seu Twitter.

O apresentador do SBT também afirmou que Calabresa foi corajosa em expor o caso e acrescentou: "Ela ficou anos falando sozinha, colocou o próprio emprego e carreira na reta enquanto os colegas e até ex faziam em silêncio e relativizavam o assédio. Tudo hipócrita."

Em agosto deste ano, Melhem rompeu seu contrato com a Globo após 17 anos de casa sem maiores explicações sobre os rumores que circulavam nos bastidores. À coluna de Bergamo, Marcius Melhem já havia negado as acusações e disse que se colocava à disposição toda comunicação que tem arquivada, com qualquer pessoa que tenha trabalhado ou se relacionado com eles nesses anos.

O humorista Fabio Rabin também se manifestou nesta sexta (4) sobre o caso de Dani Calabresa. Ele lamentou o ocorrido. "Que bagulho escroto! Li essa matéria ontem a noite e não posso imaginar o que você passou Dani Calabresa. Triste por não ter estado próximo para te ajudar. Conta comigo pro que precisar", escreveu.

Mauricio Meirelles prestou toda sua solidariedade a Dani Calabresa e afirmou: "Sempre foi muito muito muito foda em tudo que faz. Sem nunca precisar recorrer a qualquer ideologia pra isso."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem