Celebridades

Dani Calabresa recebe apoio de humoristas e atrizes da Globo: 'Fui testemunha'

Colegas se manifestam após novos detalhes sobre casos de assédio na emissora

Dani Calabresa durante evento em São Paulo - Mathilde Missioneiro-8.jun.2019/Folhapress
São Paulo

Diversas humoristas e atrizes da Globo apoiaram publicamente Dani Calabresa, 39, nesta sexta-feira (4), após novos detalhes sobre as acusações de assédio moral e sexual contra o ex-diretor da Globo Marcius Melhem, 48, virem à tona. A humorista foi a primeira mulher a levar a situação à alta cúpula da Globo.

"Estou ao lado da Dani Calabresa desde o princípio", disse Maria Clara Gueiros, que também é do núcleo de humor da emissora, nas redes sociais. "Nossa luta foi incansável e construída com parcimônia e coragem. Fui testemunha do que ela passou e tenho muito orgulho de fazer parte da construção de tempos melhores. Erguemos uma estrutura de amizade, confiança e proatividade nesse último ano e conseguimos nos fazer ouvir."

"E pros desavisados que me xingam dizendo que eu não ajudei a Dani, quero avisar que estive o tempo todo de mão dada com ela", informou. "Neguei que fiz uma denúncia de assédio moral em dezembro do ano passado, pois realmente não fiz, e isso é um fato. O resto todo é parceria, apoio, coragem e trabalho. Te amo, Dani."

Mariana Xavier, no ar em "A Força do Querer", também elogiou a humorista. "Dani Calabresa, parabéns pela coragem e principalmente obrigada!!! Porque cada enfrentamento corajoso desse tipo é uma abertura de caminho e um bem precioso para todas nós, mulheres", avaliou. "Toda a minha solidariedade às vítimas."

Já Suzana Pires, que além de atriz é autora na emissora, agradeceu. "Dani Calabresa, é através de mulheres com a sua coragem que o mundo se modifica", declarou. "Sou grata a você por todas as atitudes que tomou e sei o quanto doeu e ainda dói. A todas as outras colegas, corajosas, que denunciaram, também minha sororidade e parceria."

Ana Hikari, uma das protagonistas de "Malhação - Viva a Diferença" e "As Fives" (Globoplay), fez uma longa reflexão sobre o tema nas redes sociais. "Todo apoio a Dani Calabresa pela coragem e por não ter desistido da denúncia. E pra todas as mulheres que passaram o mesmo", escreveu.

"Essa história é lição pra todo mundo ver o quanto uma mulher tem que mobilizar pra denunciar, por que só a palavra/o estado dela nunca basta, né?", questionou. "E pensem aí: Foi a denúncia de uma mulher extremamente consagrada. A gente pode estar no lugar que estiver... Não importa... Sempre desconfiam das nossas denúncias."

Vários homens também se juntaram à rede. Entre eles, o ex-marido dela, Marcelo Adnet. Ele republicou mensagens de outras pessoas e agradeceu aos que elogiaram o apoio dele. "Fiz o mínimo, agi e respeitei totalmente o sigilo que as vítimas pediram", disse. "A história é muito pesada e traumática para os envolvidos."

O colega Luis Miranda registrou o seu apoio. "A coragem de algumas mulheres aumentam a esperança de outras na justiça. Dani Calabresa, meus braços estão aqui para te acolher sempre", afirmou. Já Marcelo Faria, parabenizou: "É isso aí Dani Calabresa que sua coragem sirva de exemplo para outras mulheres que sofrem assédios neste país e neste mundo machista. Tem meu apoio!".

Colegas dos tempos de "CQC" (Band) também se manifestaram. Além de Danilo Gentili, Oscar Filho e Mauricio Meirelles, entre outros, escreveram mensagens para a amiga. "Toda minha solidariedade a
Dani Calabresa, que sempre foi muito muito muito foda em tudo que faz. Sem nunca precisar recorrer a qualquer ideologia pra isso", disse o primeiro.

"Sobre o assediador, não preciso falar nada. A matéria da revista piauí já falou tudo e ficou claro", afirmou o segundo. "Já sobre a Dani Calabresa... PQP, que baita mulher corajosa. Não só corajosa, persistente e resiliente. Parabéns, Dani! Que estômago você deve ter tido pra lidar com tudo isso!"

Mesmo pessoas que não têm tanta ligação com a humorista quiseram registrar que estão do lado dela. "Minha solidariedade a todas as vítimas. Eu não consigo imaginar o que vcs sentiram e sentem ainda hoje. É muito inacreditável", disse o influenciador Felipe Neto.

Luisa Mell publicou uma foto da humorista com um cachorrinho e fez um desabafo. "Querida Dani Calabresa, li agora com lágrimas nos olhos, seus relatos de tudo o que sofreu", escreveu na legenda. "Venho aqui publicamente te parabenizar e agradecer pela coragem. Quem já foi vítima de assedio sexual e moral sabe da dor imensa que sentimos."

"Sempre te admirei como profissional e quando te conheci me encantei com sua doçura", continuou. "Quantas vezes você me mandou mensagens que me ajudaram e eu nem imaginava o que você passava! Estamos com vocês! Você é gigante! Tenho certeza de que sua atitude vai proteger muitas outras pessoas deste tipo de assédio! Mil vezes obrigada!"

RELEMBRE O CASO

A colunista Monica Bergamo, da Folha, foi a primeira a expor a extensão das acusações contra o humorista, por meio de uma entrevista com a advogada Mayra Cotta, representante de vítimas e testemunhas no processo interno de compliance da TV Globo. A reportagem provocou uma reviravolta no caso.

Nesta sexta-feira (4), reportagem da revista piauí revelou detalhes sobre dois assédios sofridos por Dani Calabresa que causaram comoção de internautas e artistas, que saíram em defesa da atriz. Na época dos fatos, Marcius Melhem atuava como diretor humorístico da emissora. Segundo testemunhas e colegas de Calabresa, as situações aconteceram em 2017.

Uma delas, trazida na reportagem da piauí, revela que Marcius Melhem tentou beijar Calabresa à força, além de agarrá-la contra a sua vontade e de exibir suas partes íntimas durante uma festa da equipe do Zorra, no Rio de Janeiro. Ele também pediu para que a artista "calasse sua boca" sobre a situação.

Calabresa denunciou o fato à chefe de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DAA), Monica Albuquerque, após deixar o elenco do Zorra. De acordo com a piauí, a primeira decisão em relação ao fato foi recomendar uma terapia ao acusado, sem nenhuma advertência. Na sequência, o caso também foi levado para Carlos Henrique Schroder, diretor-executivo de Criação e Produção de Conteúdo da Globo.

Ainda segundo a publicação, Schroder pediu que uma investigação foi realizada e novos casos contra Melhem apareceram. Ao menos três atrizes manifestaram incômodo ao contracenar com o ator e diretor, citando situações em que ele roçava o pênis nelas.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem