Celebridades

Johnny Depp diz que levou soco na cara da ex-mulher após perder R$ 3,47 bilhões

Ator participou do quinto dia de julgamento nesta segunda (13)

Ator Johnny Depp chega à Suprema Corte de Londres para prestar depoimento
Ator Johnny Depp chega à Suprema Corte de Londres para prestar depoimento - Toby Melville-13.JUL.2020/REUTERS
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Michael Holden
Londres

O ator Johnny Depp, 57, testemunhou nesta segunda-feira (13) em seu caso de difamação contra o jornal britânico The Sun e disse que levou um soco na cara da sua ex-mulher, Amber Heard, quando ela descobriu que ele teria perdido US $ 650 milhões (cerca de R$ 3,47 bilhões).

Em depoimento pelo quinto dia, Depp disse acreditar que o que Heard estava dizendo era uma "confissão reversa". "Parecia que tudo o que ela me acusou era algo que ela havia feito comigo", disse ele. A corte também ouviu o assistente do ator, Stephen Deuters, que negou a violência de Depp com a ex.

O tribunal foi informado nesta segunda que um incidente ocorreu após a festa de 30 anos de Heard em 2016, na qual Depp chegou atrasado devido a uma reunião com seus consultores de negócios. Nessa reunião, ele foi informado de que seus gerentes anteriores haviam perdido R$ 3,47 bilhões.

Depp afirmou ao tribunal que Amber Heard o acusou de fazê-la parecer tola na frente de suas amigas e o atacou enquanto ele estava lendo na cama, jogando um "haymaker" selvagem, dando um soco nele.

Ainda nesta segunda o artista foi interrogado por seu advogado David Sherborne sobre a transcrição de uma conversa do casal em 2016 depois que Heard divulgou as acusações. "Ou estou em um clube secreto de luta...(ou) estou planejando fazer isso há três anos", disse Heard, segundo Sherborne. "Ninguém vai acreditar nisso."

Em declaração ao tribunal na terça passada (7), Depp acusou Heard, que também está participando do julgamento, de mentir, dizendo que ela o atacou, cortando seu dedo durante um encontro. Ele também disse na ocasião, que chegou a oferecer maconha à filha Lily-Rose, 21, quando ela tinha apenas 13 anos.

O astro de "Piratas do Caribe" está processando a editora do The Sun, News Group Newspapers, na Suprema Corte de Londres, depois que o tabloide o chamou de "espancador de mulher" em um artigo de 2018.

De acordo com declaração da advogada do jornal no tribunal, Depp atacou violentamente a ex-mulher em pelo menos 14 ocasiões por três anos a partir de 2013, quando ficou furioso por ciúmes e consumia grandes quantidades de álcool e drogas.

Depp e Heard se conheceram no set do filme "Diário de um Jornalista Bêbado" em 2011, e casaram-se quatro anos depois –mas se separaram em maio de 2016, com um acordo de US$ 7 milhões no divórcio. A paz durou até que Heard escreveu, em dezembro de 2018, um artigo para o jornal The Washington Post dizendo ser uma sobrevivente de violência doméstica, sem citar o nome de Depp.

Reuters
Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem