Celebridades

Giselle Itié fala de parto natural e revela que Eva desvendará falso curandeiro de 'O Escolhido'

Grávida de seis meses, atriz diz incluir marido em todos os processos da gravidez

A atriz Gisele Itié

A atriz Giselle Itié Yuri Sardenberg/Divulgação

São Paulo

De repente, grávida! Foi assim que Giselle Itié, 37, se viu há alguns meses após terminar a gravação da segunda temporada de “O Escolhido”, que deve estrear ainda neste mês na Netflix. A atriz se preparava para mergulhar em um novo projeto no cinema, quando descobriu estar grávida do primeiro filho.

"Estava escrevendo o roteiro de um filme com temática indígena e já íamos começar a rodar. Mas a gente precisa ver o lado positivo das coisas e decidi desacelerar”, diz a atriz. Ela namora o ator Guilherme Winter, 40, desde 2015, e o casal espera um menino.

Se a produção do longa teve que ser adiada, Itié comemora sua entrada para elenco de "O Escolhido", que traz Paloma Bernardi como a protagonista Lucia, e que foi inspirada na série mexicana Niño Santo. O suspense sobrenatural narra a história de um curandeiro, o Escolhido (Renan Tenca), que mantém uma comunidade isolada no meio Pantanal e faz com que os moradores recusarem remédios e vacinas.

Giselle Itié será a jornalista Eva que vai até a região para investigar o que acontece com a comunidade. A personagem aparece no primeiro episódio da nova temporada obcecada em desmascarar esse homem que controla a população e também se aproveita da fragilidade de algumas mulheres, principalmente da personagem Angelina (Alli Willow).

"Eva chega lá e descobre toda a verdade”, revela a atriz, que se inspirou em Sabrina Bittencourt para compor a personagem. "A Eva é como ela [Sabrina Bittencourt]. Tem esse movimento de querer proteger as mulheres desses curandeiros que se acham semideuses."

A ativista social Sabrina de Campos Bittencourt ficou conhecida por denunciar uma série de abusos sexuais, entre eles o que levou à prisão o médium João de Deus. O suicídio da ativista foi noticiado no dia 3 de fevereiro deste ano, e, no relato de seu filho mais velho, ocorreu no Líbano, onde ela estaria com a namorada.

Feminista, Itié afirma que ficou feliz em receber o convite da Netflix para interpretar a Eva. “De um tempo para cá, estou muito imbuída nesse movimento [feminista] e é muito gratificante falar sobre isso usando a minha profissão, não só como cidadã", diz atriz, que deseja ter parto natural e mantém contato com uma rede de mulheres que lhe ajudam no processo da maternidade.

Se o elenco de "O Escolhido" sofreu um pouco ao gravar cenas em uma cidade afastada de Natividade, no Tocantins, Itié afirma que só curtiu o momento. "Sou uma pessoa do mato, então prefiro mil vezes estar lá do que em um estúdio gelado. O mais difícil foi suportar o calor, mas tinha a ver com a personagem que se enfia na comunidade de calça jeans e mochila. Foi enriquecedor passar o perrengue que a personagem tinha de passar. Estava derretendo, era difícil até falar."

'A MULHER É CAPITALIZADA ATÉ NA GRAVIDEZ'

Grávida de seis meses, Gisele Itié se prepara para dar o primeiro neto a sua família e a de seu namorado, Guilherme Winter. "Uma criança cria uma loucurinha nas nossas vidas. Estou de mudança para São Paulo porque quero ficar mais perto de minha família”, diz a atriz, que aproveita o momento também para se unir a outras mães.

"Assim que eu anunciei a minha gravidez, muitas mulheres vieram conversar comigo sobre maternidade. É bacana criar esse clima de sororidade em que a gente possa se acolher e se informar juntas. É maluco como a mulher é capitalizada até nesse momento que é tão meigo", diz.

A atriz afirma que se informando muito sobre o que é mito e o que não é na gravidez e que tem se preparado para ter um parto natural e humanizado. "Quero que o bebê venha ao mundo do modo mais natural possível", diz Itié que quer desde já combater a masculinidade tóxica imposta às crianças.

Ela diz que é importante que as mulheres incluam os homens nesse processo da gravidez desde o início. "É preciso trocar a palavra 'obrigado' por 'obrigação' e, também, abraçar esse pai, esse parceiro, para que todo mundo poda estar junto e informado."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem