Celebridades

Milton Gonçalves processa Paulo Betti por racismo em meio a duelo por Sindicato dos Artistas

Betti tem 15 dias para se explicar diante juiz no Rio de Janeiro

Milton Gonçalves e Paulo Betti: ação na justiça com acusação de racismo
Milton Gonçalves e Paulo Betti: ação na justiça com acusação de racismo - Reprodução/Agnews
Lucas Rezende
São Paulo

Os atores Milton Gonçalves, 85, e Jorge Coutinho, 85, estão processando Paulo Betti, 66, por racismo. A ação está na 33ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Segundo os autos do processo aos quais a Folha teve acesso, Betti faz parte de uma chapa criada com intuito de concorrer contra Gonçalves e Coutinho no próximo pleito pela presidência do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente, eles ocupam os cargos de presidente e diretor-geral, respectivamente.

Todos os três atores estão no grupo de WhatsApp “Profissão Artistas”. No dia 16 de abril deste ano, Betti publicou a seguinte mensagem: "a atual diretoria do sindicato está lá há muito tempo e tem uma forte representação negra com Jorge Coutinho e o grande Milton Gonçalves, além do querido Cosme, isso complica bastante a luta, pois pode confundir as coisas". ​

Para a defesa de Milton e Jorge, as falas de Betti possuem “ambiguidade e dubiedade”, denotam interpretação imprópria e infeliz, fazendo distinção entre negros e brancos, e são “insinuações evidentemente maledicentes."

Milton Gonçalves e Jorge Coutinho querem que Betti esclareça em juízo o que quis dizer com suas declarações e responda a pelo menos três perguntas: "Que complicador seria o levantado por Betti diante o fato de Milton e Jorge terem forte representação negra? O que poderia “confundir as coisas”? Que coisas seriam essas? Que luta seria essa?"

"Embora não reste dúvidas quanto à hostilidade das palavras prolatadas por Betti, há real possibilidade de se aferir a prática de crime de injúria preconceituosa, dependendo do que declarar o interpelado”, diz a petição inicial. 

O juiz Daniel Werneck Cotta determinou que Betti apresente sua defesa em 15 dias, a contar do último dia 13 de junho. A defesa se apoia no artigo 144 do Código Penal, no qual diz que, se Betti se recusar a dar explicações em juízo, ou o juiz entender que as explicações não são satisfatórias, ele deve responder pela ofensa. Caso condenado, Betti pode pegar de um a três anos de prisão, mais multa.

A eleição da presidência do Sindicato dos Artistas acontecerá em três datas: 29 e 30 de junho, e 1º de julho. Os Estúdios Globo, no Rio de Janeiro, é um dos locais de votação. Ao lado de Betti, a chapa 2 tem Tonico Pereira, Zezé Polessa e Júlia Lemmertz. 

Procurado, Betti afirmou que a mensagem que motivou a ação é fruto de um vazamento e está fora do contexto da disputa pela presidência Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro.

À Folha, o ator afirmou ainda que Milton Gonçalves, que move o processo, não estava no grupo de mensagens. "Interpelação é uma coisa muito vaga, mas que tem uma gravidade para mim, e vou responder judicialmente. A mensagem está dentro do contexto da disputa sindical e foi enviada há quatro meses", falou. 

Mensagem de Paulo Betti que motivou a ação judicial de Milton Gonçalves
Mensagem de Paulo Betti que motivou a ação judicial de Milton Gonçalves - Reprodução/WhatsApp
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias