Televisão

Ratinho e SBT terão de pagar R$ 400 mil a dois padres por reportagem falsa de 1999

Segundo o programa, padre teria fugido com noiva

Ratinho
Ratinho - Lourival Ribeiro/SBT
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O SBT e o apresentador Ratinho, Carlos Massa, terão de indenizar dois padres por danos morais por uma reportagem veiculada em 1999.

Tanto a emissora quando Ratinho terão de pagar R$ 200 mil (corrigidos) a dois padres da cidade de Astorga, no Paraná, segundo decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A reportagem falava que uma moradora da cidade havia deixado o marido para viver com o padre que celebrou seu casamento, mas a notícia era falsa. Além disso, as imagens mostraram um outro padre da mesma cidade. Os dois, então, processaram o programa. 

A decisão levou em conta "a imprudência dos apelantes ao transmitir ao vivo matéria ofensiva à honra dos apelados, o sofrimento ocasionado às vítimas e a repercussão em cadeia nacional de televisão, em horário nobre", escreveu o ministro. O caso ficou ainda mais grave por envolver padres acusados de infringir o celibato, informou o documento. 

A assessoria de imprensa do SBT informou que vai recorrer novamente da decisão, já que não se tratou de "fake news e a produção não inventou o conteúdo, que era uma fofoca da cidade". 

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem