Celebridades

Ivete Sangalo, Pabllo Vittar e outros famosos comentam criminalização da homofobia: 'O amor venceu'

Decisão do STF de tornar homofobia crime foi comemorada nas redes sociais

Bandeira LBGT é estendida na orla da praia de Boa Viagem (Recife) durante a Parada Gay
Bandeira LBGT é estendida na orla da praia de Boa Viagem (Recife) durante a Parada Gay - Edmar Melo/JC Imagem

São Paulo

A decisão do Supremo Tribunal Federal de enquadrar a homofobia e a transfobia na lei dos crimes de racismo na noite desta quinta-feira (23) foi amplamente comentada e comemorada nas redes sociais.

Famosos, como Ivete Sangalo, 46, e Pabllo Vittar, 24, usaram seu espaço digital para prestar apoio e comemorar a decisão dos ministros da corte em relação a esse crime.

A cantora baiana escreveu que, mais uma vez, o amor e o respeito venceram uma batalha. "E o nosso amor venceu, de tanto que eu pedi a Deus, e ninguém vai conseguir nos separar outra vez! Vitória do amor e do respeito!", escreveu na legenda de uma foto da bandeira que representa o movimento LGBT+.

Já Pabllo Vittar, que sempre se posiciona sobre assuntos políticos em suas redes sociais, foi mais suscinta. "O amor venceu", seguido da hashtag "É crime sim", usada como frase de ordem na internet por aqueles que apoiavam a decisão.

 

O julgamento havia começa em fevereiro e foi retomado nesta quinta-feira. Já havia no STF quatro votos pela criminalização da homofobia, proferidos pelos ministros Celso de Mello, Edson Fachin, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barrosso. Dois outros, Rosa Weber e Luiz Fux, entraram nesta lista.

Quem também comentou em suas redes sociais sobre a vitória deste processo foi Maria Gadú, 32. Frisando que a partir é crime a prática de homofobia, a cantora escreveu que a vitória é da dignidade.e aconselhou que as pessoas protejam seus amigos.

"Tire sua LGBTQIfobia do caminho que eu quero e vou passar com o meu amor. É CRIME! Vitória da dignidade! Protejam suxs amigxs!". 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem