Celebridades

Johnny Depp abre processo de difamação de R$ 188 milhões contra Amber Heard

Casal se separou em 2016, quando ela o acusou violência doméstica

Johnny Depp na estreia do filme "Pirates do Caribe: A Vingança de Salazar", na China
Johnny Depp na estreia do filme "Pirates do Caribe: A Vingança de Salazar", na China - Aly Song - 11.mai.2017/Reuters

São Paulo

O ator Johnny Depp, 55, abriu um processo de difamação de imagem no valor de US$ 50 milhões (cerca de R$ 188 milhões) contra sua ex-mulher, Amber Heard, 32. Ele diz que a atriz fez insinuações falsas sobre ele em um artigo que escreveu para o jornal Washington Post, em dezembro de 2018.

No texto, ela descreve a sua experiência como vítima de violência doméstica. Apesar de não citar o nome do ex-marido, o processo alega que o artigo insinua que Depp é o responsável pelas agressões.

Os advogados do ator argumentam que essa implicação de que Depp é um agressor doméstico "é categoricamente e comprovadamente falsa".

Em 2016, Amber Heard denunciou o então marido por violência doméstica. Ela retirou as acusações no mesmo ano, depois que o casal chegou a um acordo amigável que encerrou o casamento. 

O advogado da atriz, Eric George, disse à revista americana Rolling Stone que Depp quer silenciar Heard. "Ela não será silenciada. As ações do senhor Depp provam que ele é incapaz de aceitar a verdade de seu comportamento abusivo em curso. Mas enquanto ele parecer decidido a conseguir a autodestruição, nós prevaleceremos decididos a derrotar este processo sem fundamento e acabar com o contínuo assédio vil sofrido pela minha cliente por Depp e sua equipe jurídica."

Procurados pela publicação, os representantes do ator não se pronunciaram. 

Fãs da série de filmes "Animais Fantásticos", prequela da franquia "Harry Potter", chegaram a pedir a substituição do artista como o vilão Gellert Grindelwald depois que ele foi acusado por Heard de agressão doméstica. A autora J.K. Rowling recusou o pedido. 

Conhecido por interpretar o capitão Jack Sparrow, de "Piratas do Caribe", a Disney já confirmou que fará um novo filme da franquia, mas sem Depp. A ausência da maior estrela da franquia bilionária pode ser explicada pelo custo elevado com o astro e o retorno nas bilheterias cada vez menor.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem