Celebridades

Johnny Depp não vai mais interpretar o pirata Jack Sparrow no cinema

Roteirista deu entrevistas indicando saída do astro da franquia

O ator Johnny Depp posa em festival de cinema na Alemanha
O ator Johnny Depp posa em festival de cinema na Alemanha - AP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ator Johnny Depp, 55, está fora da franquia do filme “Piratas do Caribe”. A informação foi divulgada no jornal The Daily Mail com base em uma entrevista dada pelo roteirista original do longa, Stuart Beattie.

Beattie deu a entender à publicação que o interprete do capitão Jack Sparrow nos cinco filmes da franquia não está nos planos para possíveis continuações. Ele concordou quando perguntado se isso aconteceria. “Eu acho que ele [Depp] teve uma ótima trajetória. Ele deu sua própria cara ao personagem e Sparrow é o papel pelo qual ele é mais famoso”, disse. 

“Acredito que foi ótimo para ele e foi ótimo para nós. Existe aquele ditado que diz que não devemos chorar porque acabou, mas, sim, sorrir porque aconteceu”, completou o roteirista, dizendo que esse foi com certeza o ápice do ator no cinema.

Os cinco filmes renderam bilheteria de US$ 4,5 bilhões (R$ 16,5 bilhões), mas o último, "A Vingança de Salazar" (2017), não conseguiu acompanhar os bons índices do primeiro, lançado em 2003. A Disney, agora, negocia um novo longa, de acordo com o portal Deadline.

Não bastasse tudo isso, Johnny Depp ainda passa por um momento delicado quanto à sua vida pessoal. O ator foi acusado de violência doméstica por sua ex-mulher, a modelo norte-americana Amber Heard. Por conta disso, fãs contestaram a participação dele no filme “Animais Fantásticos”. Depois, o ator respondeu dizendo que ela o havia chantageado. Depp também foi processado por um de seus seus ex-guarda-costas por problemas quanto ao pagamento de salários.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem