Celebridades

Leonardo DiCaprio diz que precisa dar um basta em casos como o de Brumadinho: 'Já chega'

'Governos e corporações devem parar de colocar lucros sobre vidas'

Leonardo DiCaprio
Leonardo DiCaprio - REUTERS
Gilmara Santos
São Paulo

O ator Leonardo DiCaprio usou suas redes sociais para protestar contra o rompimento da barragem em Brumadinho, cidade da Grande Belo Horizonte. 

"Na sexta-feira passada, uma barragem de mineração desmoronou em uma pequena cidade no Brasil, liberando quase 13 milhões de metros cúbicos de lama tóxica e deixando para trás um rastro de morte e tristeza", escreveu o ator. 

"Isso ocorre apenas 3 anos após o maior desastre ambiental do país, quando outra barragem se rompeu. Já chega. Governos e corporações DEVEM parar de colocar lucros sobre as vidas das pessoas e da natureza", publicou o ator.

Três barragens da mineradora Vale se romperam na em Brumadinho. Os rejeitos atingiram uma área administrativa da empresa, onde havia funcionários, além da comunidade Vila Ferteco. Uma quarta barragem, que não tem rejeitos, mas água, é monitorada. 

Até a manhã desta quinta-feira (31), 99 corpos haviam sido encontrados. Desses, 57 já foram identificados, segundo o Corpo de Bombeiros de Minas. Ainda há 257 desaparecidos, segundo a Defesa Civil de Minas Gerais. 

Na semana passada, outros artistas também usaram as redes sociais para protestar e prestar solidariedade às vítimas.

Gisele Bündchen, conhecida por levantar bandeiras relacionadas à preservação do meio ambiente, publicou uma foto sua rezando pelas vítimas do desastre, além de uma imagem com endereços para doações.

"É muito triste que um desastre como este esteja acontecendo novamente. Meu coração está apertado e estou aqui rezando para todas as famílias afetadas pela tragédia em Brumadinho", escreveu.

Bruno Gagliasso falou em tristeza e disse que essa foi uma semana marcada pela morte. "A morte do bom senso. Das oportunidades. De um jovem e talentoso ator. Da democracia, quando um parlamentar precisa fugir de seu país. E agora, um rastro de morte e destruição com o rompimento de outra barragem. Mais uma vez a lama tóxica que mata gente, plantações, florestas, rios... É amargo sentir esse gosto de “peraí, de novo?” quando vejo as notícias da tragédia de Brumadinho, um nó na garganta por saber que três anos depois a história se repete. Um embrulho no estômago por saber que ninguém foi punido. E por imaginar que o descaso pode se repetir. É triste ver que novamente a ganância e a irresponsabilidade foram maiores que a mãe Terra. Que semana pesada, meus amigos", desabafou. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias