Celebridades

Bono critica eleição de Bolsonaro durante show na Irlanda do Norte

Fantasiado de demônio, líder do U2 comparou político a Trump e Duterte

O vocalista do U2, Bono, critica eleição de Jair Bolsonaro em show em Belfast
O vocalista do U2, Bono, critica eleição de Jair Bolsonaro em show em Belfast - Reprodução

São Paulo

O cantor Bono, vocalista do U2, fez críticas ao presidente eleito do Brasil, o capitão reformado Jair Bolsonaro (PSL), durante show em Belfast, na Irlanda do Norte, neste domingo (28). 

"O que vocês estão olhando, Belfast? Vocês nunca viram um político antes?", disse Bono, fantasiado do personagem MacPhisto, uma espécie de demônio aterrorizante com uma cartola. "Os demônios de MacPhisto estão tomando o poder ao redor do globo". 

"Meu tipo de pessoa, como Donald, fazendo a América odiar de novo. Meu bonitão filipino, Rodrigo Duterte", fala Bono, referindo-se ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e ao presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte. 

O músico passa então a falar sobre as eleições brasileiras. "Mesmo hoje, nesse dia de eleição. Duzentos milhões de pessoas prestes a ter seu carnaval transformado numa parada militar por um homem chamado Capitão Bossa Nova. Bolsonaro, não esqueçam o nome. Muitos nomes, mas apenas um rosto. O meu".

BRIGA DOS ARTISTAS

Depois do resultado das eleições apontar a vitória de Bolsonaro, diversos artistas passaram a se manifestar nas redes sociais, alguns apoiando e outros criticando o presidente eleito.

Do lado dos que festejavam, nomes como Zezé Di Camargo e Regina Duarte passaram a parabenizar o presidente e a tecer críticas a petistas.

Já outros, como Pabllo Vittar e Bruno Gagliasso, lamentaram o resultado, publicando palavras de ordem pedindo "paz" e "resistência". 

Entre os artistas estrangeiros que se manifestaram, a cantora Cher fez duras críticas ao presidente eleito, antes e depois da divulgação dos resultados. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem