Celebridades

Tinha três semanas para mudar o corpo, conta Caco Ciocler sobre Edgar de 'Segundo Sol'

Ator fez personagem 20 anos mais novo na primeira fase da trama

Ator Caco Ciocler fala sobre interpretar personagem 20 anos mais novo na primeira fase de "Segundo Sol"
Ator Caco Ciocler fala sobre interpretar personagem 20 anos mais novo na primeira fase de "Segundo Sol" - Divulgação
São Paulo

O ator Caco Ciocler, 46, virou trending topics nas redes sociais ao aparecer na pele do playboy Edgar, no início da novela “Segundo Sol”. Além de um personagem diferente do que costuma fazer, surpreendeu pelo físico mais definido. Ele conta, no entanto, que não fácil mudar. 

“Quando vi que interpretaria, na primeira fase, o personagem com 20 anos a menos do que tenho, pensei: ‘Temos um problema’”, disse o ator à edição deste mês da revista Cosmopolitan. “Tinha três semanas para mudar o corpo. Comecei a comer bem, dormir bem e malhar todo dia”.  

O prazo apertado foi um pouco estendido e, no fim, Ciocler afirma que teve dois meses para se preparar para o personagem, o que ajudou a dar “um puta resultado, não só estético”, como ele mesmo conta. “Tive uma melhora na qualidade de vida”. 

Apesar de todas as transformações, Ciocler já havia dito que ser galã é um estado construído. “Eu queria que as pessoas percebessem essa minha capacidade de transformação, por acaso agora para um galã. Me incomodou acharem que eu tinha virado um muso fitness e que tinha feito isso porque eu quis”.

Na vida pessoal, no entanto, a maior mudança foi o nascimento da primeira neta, Elis, filha de seu filho, Bruno Lorenzon Ciocler, 21. A pequena virou assunto recorrente em suas entrevistas e posts em redes sociais. “Tem sido maravilhoso, apaixonante. Ver meu filho como pai... vem tudo de volta. É uma loucura de gerações”, diz.

Com 22 anos de carreira, Ciocler afirma que entrou na profissão por acaso. Na época, cursava engenharia e descobriu que seria pai, quando recebeu uma proposta para fazer “O Rei do Gado” (Globo). “Foi uma transformação intensa, tudo era novo. Não negava nada, estava aprendendo enquanto fazia. Então, a lembrança que tenho é de atropelo”.   

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias