Celebridades

Gisele Bündchen faz campanha para alertar que até 2050 haverá mais plástico que peixe no oceano

Modelo se tornou ativista do meio ambiente e se engaja em causas nas redes sociais

Gisele Bundchen usou um vestido sustentável na festa do Met Gala em 2018
Gisele Bundchen usou um vestido sustentável na festa do Met Gala em 2018 - REUTERS

São Paulo

Gisele Bündchen, 37, usa constantemente suas redes sociais para alertar seus seguidores sobre causas relacionadas ao meio ambiente. Nesta terça (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, a modelo publicou um vídeo chamando a atenção para o uso indiscriminado de sacolas plásticas. 

"Neste dia Mundial do Meio Ambiente todos nós podemos ajudar a acabar com a poluição plástica. Você sabia que 500 bilhões de sacolas plásticas são usadas ao redor do mundo a cada ano? E muitas delas acabam no oceano, matando peixes, baleias e até pássaros", diz ela. 

A campanha é parte de uma ação da UNE, sigla em inglês do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. No vídeo, a modelo chama a atenção para outro dado alarmante: "Plástico está em toda parte e se não pararmos com a poluição plástica agora, em 2050, teremos mais plástico no oceano do que peixes."

Gisele deixa como dica utilizar sacolas retornáveis e estimula que seus seguidores se comprometam com a causa. Na postagem, ela marca a apresentadora Bela Gil, também engajada em causas pelo meio ambiente, convidando-a para participar dessa corrente de vídeos com dicas sustentáveis. 

ATIVISMO

No último ano, a atriz também se posicionou em suas redes sociais sobre o decreto do presidente Temer (PMDB) que extingue reserva na Amazônia para ampliar exploração mineral. Para ela, a atitude é uma "vergonha".

"Estão leiloando nossa Amazônia", disse a modelo no Twitter, em agosto de 2017. "Não podemos destruir nossas áreas protegidas em prol de interesses privados", completou.

Em junho, a modelo também recorreu ao microblog para pedir que Temer vetasse a diminuição da área preservação da Amazônia.

Os textos da artista, com versões em inglês e português, remetiam ao site da ONG WWF Brasil, que fez campanha pelo veto integral das medidas provisórias 756 e 758 que reduzem a proteção de 597 mil hectares de áreas na Amazônia. Dias depois, o mandátario respondeu a modelo, também pelo Twitter.

"Vetei hoje integralmente todos os itens das MPs que diminuíam a área preservada da Amazônia", disse o mandatário em tuíte marcando o perfil da modelo e da ONG WWF no microblog.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem