Bichos

'Gêmeos do Instagram' organizam bloco de Carnaval para animais no Mineirão

Blocão será o primeiro bloco pet-friendly público do Brasil

Ginga, a cadelinha vira-lata que o Mineirão adotou como mascote em 2017
Ginga, a cadelinha vira-lata que o Mineirão adotou como mascote em 2017 - Divulgação

BEATRIZ FIALHO
São Paulo

O Carnaval é a época perfeita para soltar os cachorros. E os gatos, papagaios, iguanas, porquinhos e coelhos também! Pensando nisso, Davi e Samuel Guimarães, os irmãos do canal #GêmeosSQN idealizaram o Blocão, o primeiro bloco de Carnaval Pet Friendly e aberto ao público do Brasil.

O evento em parceria com o Estádio do mineirão, em Belo Horizonte, acontece no dia 11 de fevereiro e recebe todos os tipos de animais domésticos. "A ideia é trazer os donos com seus animais para juntos aproveitarem as melhores coisas da vida", disse Samuel Guimalhães.

Os bichinhos podem ir fantasiados -- haverá também um concurso que elegerá a roupa mais criativa. As atrações animais não param por aí: cãominhada e um aulão de adestramento estão no cronograma.

A entrada é gratuita, mas os donos dos animais podem colaborar doando um quilo de ração, de gato ou cachorro, que será distribuído para abrigos e ongs de animais. A folia acontece na esplanada norte do Mineirão, das 9h às 12h.

Esta não é a primeira vez que o estádio recebe animais: a "arcãobancada" do Mineirão, espaço dedicado aos torcedores que queiram assistir aos jogos com seus pets, funciona desde abril de 2017.

"Organizar um bloco de Carnaval voltado para os animais de estimação tem tudo a ver com as características do Mineirão, de ser um espaço inclusivo, inovador e que recebe a todos", disse Ludmila Ximenes, gerente de Relações Institucionais do estádio.

Ginga, a cachorrinha mascote do estádio, é a garota propaganda da campanha. Sushi, o cão dos irmãos Guimarães, foi o "muso inspirador" da folia amigável. "Eles fazem parte da família, do nosso dia a dia, da sociedade. Pensamos: porque não ter uma programação voltada para eles?", comentou Samuel.

O evento conta com a colaboração da ong  Cãopanheiro, que fará uma feira de adoção de animais e prestará assistência veterinária durante a festança. A equipe de adestramento Leau Pet será a responsável por entreter os bichinhos e propor diferentes atividades (a maioria direcionadas para cachorros, mas nada impede que um felino às avessas se identifique).

A veterinária Thabata Garcia aconselha que os donos levem um vasilhame com água para seus animais, que devem estar presos à coleira por questões de segurança. Aqueles que possam ter reações menos amigáveis também devem usar focinheira. "O papel do veterinário, neste caso, é cuidar dos animais e auxiliar caso aconteça alguma fatalidade, briga ou algum animal passe mal", acrescentou.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem