Publicidade

TOP 5 - As 5 melhores aberturas de novela da minha vida

10/10/2014 - 12h00

Publicidade

Aproveitando o ensejo de que "O Dono do Mundo" —mais uma novela de Gilberto Braga— estreia no canal pago Viva no dia 27, proponho uma lista das cinco melhores aberturas de novela.

Coloquei na lista aquelas que ultrapassaram o conceito básico de abertura, quebraram regras e ficaram na memória.

Trata-se de um "top 5" bem pessoal das minhas memórias de noveleiro.

Veja se concorda comigo.

*

O DONO DO MUNDO (1991)

Vídeo

Os mais novos não se lembram, mas Hans Donner reinou absoluto nas aberturas da Globo entre os anos 80 e 90. "O Dono do Mundo" foi sua obra-prima: ideia de gênio juntar Chaplin e Tom Jobim. Enquanto Chaplin como Hitler em "O Grande Ditador" (1940) brincava com um grande globo terrestre, o globo trazia imagens de mulheres sensuais, numa alusão às conquistas do diabólico cirurgião Felipe Barreto (Antonio Fagundes). Jobim canta "Querida", música menos conhecida dele e que é pura luxúria.

-

DANCIN' DAYS (1978)

Vídeo

Impressionante: a jogação de Julia Matos (Sonia Braga) nas pistas cariocas está sendo reprisada agora no Viva, e a abertura da novela samba na cara de qualquer "nova" novela que a Globo esteja passando. As Frenéticas, os letreiros de neon, os rostos espocando em meio à balada (ou à boate ou ao "nightclub", como se dizia na época) soa moderno hoje —imagine na época.

-

ELAS POR ELAS (1985)

Vídeo

No mesmo embalo animadão de "Dancin' Days", "Elas por Elas", novela das sete de Cassiano Gabus Mendes, não podia levantar mais a bola das suas divas. A novela girava em torno de sete amigas de colégio que se reencontravam décadas depois, começando uma série de dramas e intrigas.

Na trilha, The Fevers cantando as verdades da vida: "Tudo na vida passa, tudo o que sobe desce...". E uma frase que eu nunca entendi: "Bandeira pouca é bobagem".

A abertura trazia um fundo em preto-e-branco de festa dos anos 50. De repente, do fundo, as atrizes pulavam lindas de um fundo colorido: a saudosa Sandra Bréa (linda e ruiva), Ester Góes (que não morreu, mas foi pra Record), Aracy Balabanian, Mila Moreira, Eva Wilma, Maria Helena Dias e Joana Fomm (que na abertura fazia a mesma linha mal-humorada da Yolanda de "Dancin' Days"). Infelizmente a abertura não incluía um dos maiores destaques da novela, Mário Fofoca, o detetive desastrado que nunca resolvia um caso (um dos melhores papéis de Luiz Gustavo).

(Aliás, como bem lembrou meu amigo Rui Santos outro dia no Facebook, está muito legal essas reprises todas de Gilberto Braga mas... e as cassianas, quando vão voltar a passar?)

-

FEIJÃO MARAVILHA (1979)

Vídeo

As Frenéticas (mais uma vez) cantavam nesta abertura outra verdade absoluta: "Dez entre dez brasileiros preferem feijão!". Para terminar com uma frase genial, mas que hoje não passaria pelo filtro do politicamente correto: "E nessa hora esquecem de seus preconceitos, gritam que esse crioulo é um velho amigo do peito!".

No melhor clima de chanchada, que dava o tom da trama de Bráulio Pedroso (o mesmo do "Rebu" original), as mocinhas jogavam umas pras outras uns feijões gigantes, preparavam uma bela caipirinha gigante e desfilavam na frente de um belo "merchan" da cerveja Antarctica.

-

VALE TUDO (1988)

Vídeo

Sim, a melhor novela de todos os tempos tinha também uma das melhores aberturas de todos os tempos. Na melhor tradição tropicalista, a voz potente de Gal Costa cantando "Brasil", o grande hino crítico de Cazuza a toda a esculhambação nacional, vinha acompanhado de um turbilhão de imagens-clichês associadas ao nosso país: bandeira, arara, tucano, futebol, caju, estátua de Aleijadinho, banana, borboleta... Isso tudo em menos de um minuto.

A abertura é tão boa que rendeu a melhor abertura "literal" que já puseram o YouTube. Depois de ver a original, divirta-se aqui.

Thiago Stivaletti

Thiago Stivaletti é jornalista, crítico de cinema e noveleiro alucinado. Trabalhou no "TV Folha", o extinto caderno de TV da Folha, e na página de Televisão do UOL. Viciou-se em novela aos sete anos de idade, quando sua mãe professora ia trabalhar à noite e o deixava na frente da TV assistindo a uma das melhores novelas de todos os tempos, "Roque Santeiro". Desde então, não parou mais. Mesmo quando não acompanha diariamente uma novela, sabe por osmose todo o elenco e tudo o que está se passando.

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha