Renato Kramer

'Tá No Ar' se supera em último episódio da temporada

 

 O programa "Tá No Ar" (Globo) conseguiu se superar ainda uma vez ao encerrar a terceira temporada na noite da última terça-feira (5).

Já iniciou com um quadro inusitado e imbatível: o lançamento do livro "Minha Vida Com Helenas". Para tal, desfilaram algumas das maiores estrelas da televisão, atrizes que viveram as "Helenas" do autor Manoel Carlos. 

Maitê Proença, Christiane Torloni, Júlia Lemmertz, Taís Araújo, Vera Fischer  e a eterna "namoradinha do Brasil" Regina Duarte. Mas a constelação ainda não tinha terminado.

Na sequência, Lília Cabral tenta entrar como se fosse outra Helena, mas é barrada pela recepcionista que lhe joga na cara: "Você não é Helena!". 

E a sempre brilhante Lília consegue dar o seu show à parte ao confessar chorando: "Eu sempre quis ser, mas eu nunca consegui...Saco!", e sai arrasada. Nota mil. 

<> Galeria
Terceira temporada de
Terceira temporada de
Terceira temporada de "Tá no Ar"

Ricardo Macchi ressurge como Igor e tenta vender livros para Regina Duarte, mas ela só está interessada na história das heroínas de Maneco. José Mayer, o suposto autor do livro e galã mor de todas as Helenas, Stênio Garcia e Juca de Oliveira dão um acabamento com chave de ouro ao quadro.

Mas o programa ainda teria o índio gay Ubirajara Dominique (Marcelo Adnet), dando uma entrevista reveladora para a TV Tupi Guarani. As máximas politicamente incorretas do "Açúcar Desunião" e o necessário e absoluto "Jardim Urgente", com o impagável Jorge Bevilacqua (Welder Rodrigues) realizando o "Adulto Esperança".

 

Outra surpresa foi a participação do apresentador Luciano Huck com o quadro "Lar Doce Lar", reformando o quarto de ninguém menos do que o do militante nordestino revoltado (Adnet), que xinga o apresentador e a Rede Globo de Televisão de "Illuminati".

 E, entre outros achados, a cena em que Marcius Melhem revive a clássica "velha surda", que surgiu na antiga "Praça da Alegria" (1957-1979) de Manuel de Nóbrega, realizada durante muitos anos pelo saudoso Roni Rios (1936-2001). "A mesma praça, o mesmo banco, só que agora ela está no plim-plim!", dizia a vinheta do quadro. E a velha surda conversa com o atual dono de "A Praça é Nossa" (SBT): o herdeiro Carlos Alberto de Nóbrega. Genial. 

 

"Tá No Ar" não pode sair do ar. 

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias