Renato Kramer

'Eu sonho um dia disputar um Oscar', diz Afonso Poyart

O "Leitura Dinâmica" (Rede TV) da última sexta-feira (19) apresentou uma rápida entrevista com o diretor santista Afonso Poyart ("2 Coelhos").

Poyart estará lançando no Brasil ainda neste mês de fevereiro o seu primeiro longa realizado em Hollywood, "Presságios de Um Crime", com nada mais e nada menos do que Colin Farell e Sir Anthony Hopkins no elenco.

"Uma grande honra ter feito esse filme. Meu segundo longa, com Anthony Hopknins ("O Silêncio dos Inocentes"), Colin Farell ("O Vingador do Futuro"), Jeffrey Dean Morgan ("Supernatural", a série), Abbie Cornish ("RoboCop") e a brasileira Luisa Moraes (a Flávia de "Em Família", da Globo)".

Sobre a temática, Poyart explica: "Eu costumo falar que o filme tem uma carcaça de 'crime', mas no fundo ele é um drama".

Afonso Poyart
Afonso Poyart - Adriano Vizoni/Folhapress
Afonso Poyart

Afonso Poyart

Adriano Vizoni/Folhapress

A apresentadora Érica Reis observa então que Afonso começara a fazer cinema em 2010 e já está em Hollywood: "Olha a moral!". "Eu acho que foi a repercussão que o "2 Coelhos" teve. Uma pessoa viu o trailler nos Estados Unidos, que é meu manager até hoje, veio pro Brasil pra ver no cinema e logo na outra semana ele fez uma reunião comigo. E me disse: Pô, cara, você tem que ir para os Estados Unidos, tem que fazer filme lá! Eu falei: É? Então vamos!", declarou o diretor.

Qual teria sido a maior diferença entre filmar nos Estados Unidos e no Brasil? "A parte técnica tá muito próxima, hoje em dia com a tecnologia digital. Eu acho que uma boa história funciona em qualquer lugar. O que eu sinto é que o mercado americano é uma indústria muito consolidada, obviamente, e em Los Angeles as pessoas falam sobre histórias, roteiros", comenta Poyart.

E dá a sua opinião crítica sobre o que ocorre no cinema nacional: "Eu acho que o cinema brasileiro as vezes é meio rapidinho na parte de roteiro. Escreve daqui a pouco, seis meses depois já quer filmar, como assim? Esse próprio filme que eu entrei já estava sendo desenvolvido há anos", declara.

O diretor conta que as cenas aéreas todas do filme foram rodadas em São Paulo: "Foi uma questão de orçamento isso, porque não fazia sentido, eu falei: vamos fazer isso lá em São Paulo", desconversa Afonso. E acrescenta que a atriz Luisa Moraes gravou algumas cenas lá (USA) e muitas aqui (SP).

"Filmar alguns detalhes das visões do personagem de Hopkins lá nos Estados Unidos com uma equipe de 150 pessoas, não fazia sentido", observa o diretor que tem um sonho: um dia disputar um Oscar. "Quem não tem, não é?", encerra Afonso Poyart que deverá estar em Santos (SP) no próximo dia 24 de fevereiro para a avant-première do seu filme "Presságios de Um Crime".

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias