Você viu?

Chef belga com estrela Michelin serve moradores de rua em Bruxelas na quarentena

Lionel Rigolet, do Comme Chez Soi, serve espaguete todas as quintas

Lionel Rigolet, chef do restaurante Comme chez Soi faz marmitas a sem-tetos durante quarentena
Lionel Rigolet, chef do restaurante Comme chez Soi faz marmitas a sem-tetos durante quarentena - Johanna Geron/Reuters
Clement Rossignol Bart Biesemans
Bruxelas

O chef de um dos restaurantes mais antigos e prestigiados da Bélgica, que foi fechado por causa do coronavírus, está alimentando pessoas sem-teto uma vez por semana, ecoando iniciativas de chefs da Europa.

Lionel Rigolet, do Comme Chez Soi, cujos pratos elaborados custam até 265 euros (cerca de R$ 1.400), começou a cozinhar e servir até cem moradores de rua toda quinta-feira em sua cozinha desde a determinação de isolamento na Bélgica, em 18 de março.

Enquanto o restaurante Comme Chez Soi está fechado, o chef Rigolet, com duas estrelas Michelin, faz espaguete à bolonhesa com o toque que ele normalmente coloca em suas trufas, linguado e lagosta.

“Se eu puder espalhar a alegria da minha profissão para os moradores em situação de rua, farei isso com prazer”, disse.

Sua esposa, Laurence Wynants, gerente do Comme Chez Soi, também apoiou. “Achamos que eu também poderia fazer alguma coisa. Todos pensamos nos funcionários de hospital, nos doentes, mas há também os que dormem nas ruas”, disse Wynants, cujo bisavô fundou o restaurante de Bruxelas em 1926.

O ato elevou os ânimos de Abdoulaye Koulibaly, um homem sem-teto do Mali que mora nas ruas de Bruxelas há dois anos. “É muito bom, limpo, adoro provar.”

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem