Você viu?

Garotinha com câncer terminal assiste em primeira mão filme 'Frozen 2' após apelo do pai

Ellery Clark, canadense fã do longa, ainda recebeu personagens no hospital

A pequena Ellery Clark, que tem câncer, vestida de Frozen
A pequena Ellery Clark, que tem câncer, vestida de Frozen - Instagram/ariane_clark
São Paulo

Uma fã canadense da franquia “Frozen” conseguiu ver em primeira mão a segunda edição do longa, que só deve estrear no começo do ano que vem no Brasil. Isso porque a menina, de cinco anos, sofre de um câncer raro e tem poucas semanas de vida. O pai dela fez um apelo pelas redes sociais e conseguiu que a equipe do filme transformasse um hospital canadense em sala de cinema.

A pequena Ellery Clark tem um câncer chamado Rabdomiossarcoma Alveolar e precisa lidar com um tratamento agressivo de quimioterapia desde maio deste ano, tempo em que está internada. As informações são do portal canadense The Globe and Mail.

Segundo a publicação, o pai da menina recebeu a notícia na última semana que sua filha só teria poucos dias ou semanas de vida. Ela também teve complicações com o tratamento e desenvolveu uma infecção no sangue. Então, o pai entrou numa rede social e publicou o relato da história dela, além do apelo.

“Frozen” foi o primeiro filme que Ellery Clark assistiu quando ainda tinha três semanas de idade. Ellery também adora usar uma fantasia de Elsa, a princesa que estrela o filme.

Depois do relato, o ator Josh Gad, que dubla o boneco de neve Olaf, foi notificado sobre isso no Twitter e enviou uma mensagem à Disney perguntando se mostrar a história primeiramente à garotinha seria possível. Deu certo. Dois dias depois, a pequena menina assistia em seu quarto de hospital a história de “Frozen 2”.

“Ellery não pode falar e é fraca demais para se mover. Mas ela estava realmente gostando e focada no filme. Você podia ver o brilho nos olhos dela o tempo todo”, disse o pai. A garotinha ainda recebeu convidados fantasiados como personagens do filme.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem