Você viu?

Estudante é preso por terrorismo após escrever letra de rapper na parede da universidade

Tyler, the Creator já foi banido do Reino Unido por suas letras polêmicas

Tyler, the Creator durante o Grammy Awards
Tyler, the Creator durante o Grammy Awards - Angela Weiss/AFP
São Paulo

O estudante Jack Aaron Christensen, 21, foi preso sob acusação de terrorismo por escrever versos de uma música do rapper americano Tyler, the Creator nas paredes da biblioteca da Universidade do Sul do Alabama.

Ele escolheu a frase: “Kill people, burn shit, fuck school” (“Mate pessoas, queime coisas, foda-se a escola”, em tradução literal"), trecho da música lançada em 2011. A informação é da Associated Press. 

Segundo a revista Rolling Stone, o artista colocou um aviso de advertência no início da canção gravada que diz: “Ei, não faça nada do que eu disse nessa música, ok? É uma merda de ficção. Se alguma coisa acontecer, não me culpe, América branca”.

Esse caso na Universidade ocorreu no dia 11 de setembro. Na mesma semana, outro estudante da mesma faculdade publicou ofensas semelhantes nas redes sociais. 

Michael Mitchell, vice-presidente de assuntos estudantis da faculdade comentou o caso por meio de uma nota: “Os estudantes envolvidos em cada incidente foram barrados da propriedade da universidade enquanto aguardam os respectivos processos. Não importa as circunstâncias, nossa polícia deve tratar qualquer ameaça com rigor e imediatismo para assegurar a segurança da nossa comunidade do campus”.

Tyler, the Creator é famoso por suas polêmicas. Ele chegou a ser proibido de se apresentar no Reino Unido, há quatro anos, por causa do teor de suas canções. Na época, a então primeira-ministra  Theresa May disse que tomou a decisão porque as músicas do rapper “encorajam a violência, a intolerância à homossexualidade, promovem ódio e incitam pessoas a praticar atos terroristas”.

A proibição foi suspensa este ano, e o rapper lotou três noites da Brixton Academy, em Londres. O público o recebeu aos gritos de "Foda-se Theresa May". 

Em sua defensa, o rapper diz que suas músicas são apenas a representação de um personagem. "A canção é escrita por um alter ego. Não sou desse jeito! Você pode assistir qualquer entrevista e ver minha personalidade, o cara que sou. Não iria machucar uma mosca", afirmou o rapper, em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem