Você viu?

Russa paga gorjeta de R$ 27 mil por engano e estabelecimento se recusa a devolver

A turista digitou a senha do cartão no lugar do valor que queria pagar como gorjeta

Russa paga gorjeta de 7 mil francos por engano
Russa paga gorjeta de 7 mil francos por engano - BROCA STEFAN/Blick

São Paulo

Uma turista russa teve uma péssima experiência ao tomar um café na Suíça. Ela se atrapalhou na hora de digitar o valor que queria pagar de gorjeta na maquininha do cartão, e no lugar digitou sua senha.

A senha do cartão era 7687, ou seja, ela pagou 7.686 francos suíços de gorjeta, além dos 23,70 da conta. Somando tudo, o café e o pedaço de torta que consumiu saíram por nada menos que 7.709,70 francos suíços, o equivalente a mais de R$ 27,4 mil.

A compra foi feita em fevereiro, mas Olesja Schemjakova, 37, só percebeu o engano no final do mês, quando chegou sua fatura do cartão. Desesperada, ela tentou entrar em contato com o banco, que não fez nada a respeito, alegando que não se trata de um caso de fraude.

Olesja foi atrás da polícia suíça, que também não fez nada para ajudá-la, e disse que o caso não se tratava de um crime. Já o estabelecimento, o café New Point, que fica na cidade de Dietikon, afirmou várias vezes que ia reembolsar a turista, mas até agora ela não viu seu dinheiro de volta.

Para piorar a situação, a filial do estabelecimento onde o caso ocorreu foi fechada em março. Olensja conseguiu contatar o dono da franquia, que mora na Turquia, e ele prometeu devolver o dinheiro, mas ainda não cumpriu.

Desempregada, Olensja, que vive na cidade de Mulhouse, na França, declarou ao jornal local Blick que precisa da quantia e era óbvio que se trata de um engano. "Não pude acreditar quando vi isso. Está óbvio que isso foi um erro. Poderia viver com esse dinheiro por vários meses na França."

Extrato da gorjeta de 7 mil francos paga por turista por engano
Extrato da gorjeta de 7 mil francos paga por turista por engano - Reprodução/Blick
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem