Viva Bem

Ex-paquita Roberta Cipriani feriu os olhos com produto de limpeza; saiba como se proteger

Itens deve ser armazenados em locais de difícil acesso às crianças

Cátia e a filha, Juliana,  que lambeu a tampa da soda cáustica líquida quando tinha dois anos
Cátia e a filha, Juliana, que lambeu a tampa da soda cáustica líquida quando tinha dois anos - Jardiel Carvalho/ Folhapress
Descrição de chapéu Agora
Lara Pires
São Paulo

Para manter a casa limpa e eliminar a sujeira é preciso manusear produtos químicos. E, a fim de evitar acidentes, é necessário muito cuidado ao lidar com eles ou mesmo ao armazená-los.

Recentemente, a ex-paquita Roberta Cipriani feriu os olhos com um produto que tinha ácido e quase ficou cega. Em sua conta no Instagram, ela falou sobre o ocorrido: "Ele não estava guardado corretamente, escorregou da minha mão e respingou nos meus olhos".

A estagiária Juliana Abate, 20, conta que encarou um aciden­te com produtos químicos aos dois anos de idade. "Eu me lembro de ver uma tampinha em cima da pia." A mãe dela, a contadora Cátia Aparecida Aba­te, 49, relata que a filha lambeu soda cáustica líquida, e o produto pro­vocou rachaduras na língua da menina.

"Corri com ela para o hospital. Ainda bem que não tinha engolido", diz Cátia. Ela completa: "Foi muito rápido, por­que sempre guardei esse tipo de produ­to em um armário fora de casa. E, na­quele dia, meu marido estava desentu­pindo o ralo do banheiro e deixou a tampa em cima da pia. Foram alguns minutos apenas".

Juliana ficou bem e sem sequelas, mas nem sempre o final é feliz. Há produtos que podem causar danos permanentes e até a morte. Para Rogério Aparecido Machado, professor de química da Universidade Presbiteriana Mackenzie, o rótulo das embalagens químicas deveria ser mais explicativo.

"Eles hoje não são tão cla­ros, justamente para que as pessoas não deixem de comprar”, explica Ma­chado. “Existem produtos, como a soda cáustica, que podem causar queimadu­ras graves na pele ou até ser mortais, como no caso de ingestão acidental de um detergente."

No caso de acidentes, Nelson Dou­glas Ejzenbaum, pediatra, orienta levar a criança ao hospital imediatamente, com o frasco do produto. “Não provo­que vômito nela nem lhe dê leite. Só um médico saberá o que fazer, e isso de­penderá da formulação do produto."

É fundamental que os itens sejam ar­mazenados em locais de difícil acesso para as crianças, de preferência em um armário com chave. Saber a procedên­cia deles também é importante. "Se es­tá muito mais barato do que os outros, desconfie da qualidade, porque pode fazer mais mal. E nunca reutilize emba­lagens vazias", diz Machado.


COMO EVITAR ACIDENTES

Luvas Use sempre ao manipular produtos de limpeza, isso evita queimaduras e irritações na pele

Viseira É ideal para que os produtos não respinguem nos olhos. Outra opção é usar óculos de proteção

Galochas Limpe o banheiro e a cozinha com galochas; chinelo de dedo não é indicado pois não protege a pele de irritações

Armário alto e com chave Guarde os produtos de limpeza em lugares de difícil acesso para as crianças, em locais altos e trancados com chave

Produtos conhecidos Não compre produtos que você não saiba qual é a procedência; é preferível pagar um pouco mais em um item de marca conhecida

Leia o rótulo Os produtos geralmente incluem um telefone para contato em caso de acidentes. Use-o caso haja problema ou precise de explicações

Fonte: Rogério Aparecido Machado; professor de química da Universidade Presbiteriana Mackenzie 

Agora
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias