BBB21

BBB 21: Leifert é censurado por vídeo de Gil e Fiuk nus; Instagram se desculpa

'A boa e velha TV aberta vai mostrar para vocês', diz apresentador

Tiago Leifert - Reprodução/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O apresentador Tiago Leifert disse que foi censurado pelo Instagram duas vezes seguidas nesta segunda (26) por causa do vídeo que ele tinha publicado em que Fiuk e Gil, do BBB 21, ficavam pelados, trocavam um selinho e pulavam na piscina.

Após as críticas feitas por ele, o Instagram, por meio de uma nota, afirmou que cometeu um erro e pediu desculpas. “Os conteúdos foram restaurados", disse a empresa.

"Ah a postagem reapareceu, mas não adianta. Ou vocês estão com uma falha humana muito grave aí ou o algoritmo de vocês está completamente quebrado, vocês precisam resolver ou uma coisa ou outra. Vocês estão com um problema grave aí no Instagram", comentou ele.

Poucos minutos depois do conteúdo voltar a aparecer, porém, ele foi mais uma vez tirado do ar. "Atualização às 16h03, eles respostaram e agora censuraram de novo. Está quebrado o algoritmo", afirmou Leifert, aos risos.

Na sequência, ele publicou um vídeo da vereadora Glória Carratte (PL), de Manaus, em que ela critica, em sessão da Câmara de Vereadores, os dois "artistas da Globo, pelados, dando bitoquinha, se beijando". "É uma falta de respeito com a sociedade, com as famílias do nosso Brasil".

O apresentador ironizou que a vereadora seria a responsável pelo algoritmo do Instagram.

ENTENDA

Antes de a rede social se manifestar sobre o erro cometido, Leifert havia criticado a atitude da empresa de tirar do ar imagens de Gil e Fiuk no BBB. "Pessoal, o Instagram não gosta da cachorrada nem de dois homens dando selinho", escreveu. Segundo descrito pela imagem, o bloqueio do conteúdo teria sido motivado por conter atividade sexual.

Leifert rebateu: "Eles estavam se cobrindo, não estavam pelados na minha postagem." Pouco tempo depois, porém, a rede social tirou do ar essas críticas feitas pelo apresentador. "Os caras censuraram o slide deles me censurando"​.

"Eles apagaram também a postagem que eu falava mal do Instagram, então vou falar mal de novo. O Instagram não gosta de selinho entre dois homens pelo jeito, nem de dois caras pulando na piscina sendo que eles estão se tampando, eles estavam totalmente cobertos", afirmou no Stories.

"Mas a boa e velha TV aberta vai mostrar para vocês. Censura de novo, Instagram, vamos lá", completou. Procurada, a empresa não se manifestou até a conclusão deste texto.

Esta não é a primeira vez que a rede social é alvo de reclamações do apresentador do BBB. Em dezembro do ano passado, Leifert criticou o Instagram por ter removido vídeo publicado na rede social pelo jornalista Rica Perrone que mostrava o youtuber Felipe Neto jogando bola em uma quadra no Rio de Janeiro.

Defensor do isolamento social e contra aglomerações, o youtuber foi atacado por ser flagrado furando a quarentena e pediu desculpas.

Segundo aviso do próprio Instagram, o vídeo foi retirado do ar por ter "símbolos ou discursos de ódio". Tiago Leifert afirmou, porém, que não havia nada na publicação que justificasse a medida e que a atitude da rede social é "extremamente perigosa" por cercear a liberdade de expressão.

Você pode concordar ou discordar de Felipe Neto ou de Rica Perrone. I don’t care [eu não me importo]. Mas acho EXTREMAMENTE perigoso o Instagram remover um vídeo sob pretexto de 'discurso de ódio' sendo que o vídeo não tinha nenhuma palavra que se encaixasse em discurso de ódio, mas nem se esforçando muito. Não era sobre raça/religião/gênero. Nada. Não tem como enquadrar em discurso de ódio. O que está acontecendo, Instagram? Tenho certeza que o próprio Felipe, um defensor das liberdades e da democracia, discorda desse ban[imento]", escreveu o apresentador na ocasião

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem