BBB21

BBB 21: Juliette ganhou mais seguidores do que os outros 4 finalistas juntos

Pocah e Fiuk são os finalistas que menos cresceram nas redes sociais

Juliette Freire - Instagram/juliette.freire
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Big Brother Brasil 21 (Globo) está a apenas cinco dias do fim e, apesar de o campeão ser ainda incerto, a paraibana Juliette Freire, 31, já pode ser considerada o fenômeno da edição. Pelo menos no que diz respeito a suas redes sociais.

A advogada e maquiadora, que tinha 4.000 seguidores quando foi anunciada no reality, em 19 de janeiro, totaliza agora 22,7 milhões de fãs no Instagram. O número mostra um crescimento maior do que dos outros quatro finalistas juntos.

Juliette, que é a atual líder, disputa o prêmio de R$ 1,5 milhão com a influenciadora Camilla de Lucas, 26, o ator e cantor Fiuk, 30, o economista Gilberto Nogueira, 29, e a funkeira Pocah, 26. Um deles, porém, deixará o programa nesta quinta (29).

No que diz respeito a seguidores no Instagram, Gil foi o segundo que mais cresceu, com ganho de 8,7 milhões, seguido por Camilla (alta de 6,6 mi), Fiuk (alta de 2,6 mi) e Pocah (alta de 2,3 mi). Somados, os quatro ganharam 20,2 milhões de fãs.

Juliette também se destaca na comparação com antigos participantes do reality. Ela supera todos da edição de 2020, que tem a apresentadora Rafa Kalimann, 28, como destaque, com 21,4 mi de seguidores. Incluindo de edições anteriores, ela perde apenas para Grazi Massafera (23,3 mi) e Sabrina Sato (29,5 mi).

Em sua reta final, o BBB 21 realiza nesta quinta-feira o penúltimo Paredão, com Camilla, Gil e Pocah disputando a preferência do público. Mais um Paredão deverá ocorrer no domingo (2) antes da final, que acontece na próxima terça-feira (4).



As redes sociais acabaram sendo um dos destaques da atual edição. Tanto pelo sobe e desce de seguidores de cordo com a temperatura do jogo, como pelos adms (administradores) dos perfis do competidores, mais ativos que nos BBBs anteriores.

Enquanto alguns optaram por deixar essa missão com amigos, outros contrataram empresas especializadas. Entre trabalho voluntário, reuniões na madrugada e muito frio na barriga, equipes de até 20 pessoas foram formadas para auxiliar os brothers.


Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem