A cantora Pocah

A cantora Pocah Rodolfo Magalhães

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Pocah, nome artístico de Viviane de Queiroz Pereira, corre o risco de encerrar sua trajetória no Big Brother Brasil 21 (Globo) nesta quinta-feira (29). A cantora de 26 anos está disputando a permanência (e uma vaga no top 4 desta edição do programa) com Camilla de Lucas e Gilberto.

Saindo ou ficando, a cantora já cumpriu parte do propósito que tinha ao aceitar o convite para entrar na "casa mais vigiada do país". "O objetivo maior [de Pocah] era mostrar outros lados dela ao público, para que as pessoas pudessem conhecê-la melhor, conhecer sua história e sua música", diz o marido, Ronan Souza, ao F5.

O empresário define a amada como "uma mulher muito alegre, animada, super família e que ama o que faz". "Ela é uma mulher muito sociável, tem vários amigos e está sempre rodeada de pessoas que a amam", conta.

"Ela trabalha bastante, é focada e está presente em todos os processos de sua música", completa. Inclusive, a cantora mudou o escritório que cuidava da carreira dela, segundo Souza por questões ligadas "ao que ela quer daqui em diante, em sua carreira e em sua música".

Na torcida declarada da artista, está uma figura ilustre. Vera Fischer, 69, revelou que conhece a cantora desde pequena. É que a mãe dela trabalhou como babá do filho da atriz. Souza afirma que a relação entre as duas perdurou. "Elas são amigas, se falam e ambas tem muito carinho e admiração pela carreira da outra", diz. "É lindo de se ver."

Ronan Souza avalia que, ao longo da trajetória no programa, Pocah foi se soltando e conseguiu mostrar mais de como é fora da casa. "Nessas últimas semanas de jogo, acredito que conseguimos ver muito mais de como ela é."

Para ele, um dos momentos mais marcantes foi a intervenção que Pocah fez no conflito entre os colegas João Luiz e Rodolffo (ambos já eliminados). Este último afirmou que o cabelo do professor mineiro parecia com a peruca de um Castigo do Monstro inspirado na Idade da Pedra. Na hora, a funkeira foi a primeira a dizer que o cantor devia se desculpar com ele e, também, com os demais confinados.

"Ela sempre luta muito pelo que acredita", conta o marido. "Esse foi um dos episódios que mais me lembram a Pocah fora da casa, que não abaixa a cabeça e fala, opina, promove debate, quando sente necessário."

Porém, especialmente nas primeiras semanas, o que mais chamou a atenção do público foi o tempo que a cantora passava dormindo. O marido explica que isso tem relação com a rotina da cantora fora da casa. "A verdade é que Pocah é super noturna, por isso dorme bastante nas manhãs", diz.

"Ela está acostumada, desde adolescente, a fazer show a madrugada toda", lembra. "Ela precisa, por causa da profissão, ficar acordada de noite, então o corpo dela já se acostumou a isso. De manhã ela descansa, de noite ela está elétrica. Quem acompanha a madrugada do BBB, consegue ver isso."

De fato, alguns dos momentos de maior brilho de Pocah durante o programa foram nas festas, quando ela mostrava toda a sua habilidade para a dança. Uma performance da música "WAP" chamou a atenção até da dona do hit, a americana Cardi B.

Ronan Souza diz não sentir ciúmes quando todos os olhares estão voltados para a esposa nessas situações. "Eu, particularmente, não sou muito de dança, a Pocah é muito mais e eu respeito isso nela", conta. "Não sinto ciúme, primeiro porque confio e segundo, porque a dança faz parte da vida de Pocah, ela ama o que faz e eu respeito e admiro isso!"

Quando, sim, ele gostaria de intervir é nas ocasiões em que a mulher está sofrendo ou passando mal dentro do programa. "Quero entrar na casa para cuidar dela, confesso", diz. "Sei que ela está sendo super bem cuidada pelo programa, pelos participantes, mas dá aquele aperto no coração."

Fora da casa, ele tem segurado a barra com o resto da família, em especial com a enteada Vitória, a Toia, de cinco anos. Além de cuidar da casa e dos negócios aqui fora, ele precisou proteger a criança de mensagens de cunho racista publicadas na internet.

"Nós sempre tivemos esse cuidado com as redes, principalmente por conta da exposição", afirma. "Agora, com a Pocah no BBB, nosso cuidado está dobrado. Desde que ela aceitou ir para o Big Brother nós sabíamos que a exposição ia ser muito grande, então, a gente fez questão de blindar a família inteira para possíveis episódios, como o que aconteceu."

Pocah com o marido, Ronan Souza
Pocah com o marido, Ronan Souza - Instagram/@souzaronan

O episódio em questão foi denunciado nas redes sociais de Pocah. "É louco pensar que essas mensagens, direcionadas a uma criança de cinco anos, são motivadas exclusivamente porque a mãe dela resolveu... votar em um jogo de votação, né?", dizia o texto que acompanhava as mensagens. "O que está acontecendo no mundo? O que está acontecendo com as pessoas?"

"Racismo! Crime! Um crime sendo cometido sob os nossos olhos por contrariar os gostos de um público de reality show. Desumano! Imoral! Independentemente de torcida X ou Y, de emoji, ou o que quer que seja. O que está em jogo aqui é o conteúdo cerimonial das mensagens. E as medidas legais serão tomadas."

Ronan Souza afirma que medidas foram tomadas contra os responsáveis. E alegrou-se pelo episódio não ter afetado diretamente a menina. "No caso de Vitória, ela não é muito ligada na internet", explica. "Desde o início, a gente tomou cuidado de não deixar que nada passasse diretamente para ela. Conseguimos protegê-la de tudo que aconteceu."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem