BBB21

BBB 21: Karol Conká deve ser a quarta eliminada, aponta enquete

Cantora disputa permanência na casa com Gilberto e Arthur

Karol Conká deve ser a quarta eliminada do BBB 21
Karol Conká - Fabio Rocha/TVGlobo
São Paulo

Karol Conká deve ser a quarta eliminada do BBB 21 (Globo). Até as 21h, a cantora curitibana havia recebido 97% dos votos em enquete realizada pelo F5, seguida por Arthur (2%) e Gilberto (1%). Conká foi indicada pela líder Sarah à berlinda.

Uma das participantes mais polêmicas da história do reality, Karol caminha para um Paredão com recorde de rejeição após se envolver em inúmeras polêmicas. Uma delas, inclusive —protagonizada por Gil e Arthur —foi o que fez Sarah quebrar a promessa de não indicar a rapper ao paredão. Tratada como a grande vilã da edição, a cantora pode quebrar recordes com sua eliminação.

O primeiro e mais esperado pelo público é o de rejeição. Todos querem saber se a cantora vai superar os 98,76% de votos para sair da casa alcançados por um dos aliados dela no confinamento, Nego Di. Até a eliminação dele, a marca pertencia a Patrícia Leitte, do BBB 18, em paredões triplos (94,26%) e a Aline, do BBB 5, em paredões duplos (95%).

Com isso, pode acontecer que haja outro recorde envolvendo a mesma votação: o de menor percentual de votos. É possível que a rejeição a Karol Conká seja tão forte que a votação de Gil e Arthur acabe sendo irrisória.

Foi o que ocorreu no paredão Nego Di. Com a quantidade de votos que recebeu na mesma, a participante Sarah ficou com o posto de menos votada da história do programa, com apenas 0,37% dos votos. No mesmo paredão, Fiuk obteve 0,87% dos votos.

Antes de Sarah, a marca pertencia a Babu Santana, do BBB 20. Ele teve 0,44% dos votos no paredão que disputou com Hadson, Pyong Lee e Petrix Barbosa, que acabou sendo o segundo eliminado da edição.

Outro recorde que pode ser batido é o de número de votos. Até o momento, o paredão que detém esse título foi o disputado por Manu Gavassi, Mari Gonzalez e Felipe Prior —este último eliminado na ocasião. Foram 1,5 bilhão de votos, sendo 56,73% deles para o arquiteto.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem