Televisão

Bolsonaro vira piada em talk show após confundir político com Jim Carrey

Stephen Colbert arrancou risos da plateia enquanto falava sobre presidente do Brasil

Jim Carrey,  Bolsonaro, John Kerry
O ator canadense Jim Carey, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro e o político norte-americano John Kerry - AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Jair Bolsonaro (sem partido), 66, foi motivo de chacota em talk show norte-americano. Durante a abertura do The Late Show, Stephen Colbert, 57, fez piada com o fato do presidente brasileiro ter confundido o enviado dos Estados Unidos para assuntos climáticos, John Kerry, 77, com o ator e humorista, Jim Carrey, 59, em entrevista na Itália, nesta segunda-feira (1º).

Bolsonaro estava em Anguillara Vêneta, cidade localizada na região do Vêneto, onde o bisavô dele nasceu, para receber o título de cidadão honorário, quando comentou sobre a reunião com o ex-senador norte-americano. "Sim, conversei com o Jim Carrey também, alguma coisa reservada. Desculpa, não posso falar com vocês", disse aos jornalistas.

"Muita gente acha que ele quis falar o enviado americano para o Clima, John Kerry, mas eu acho que ele quis dizer Jim Carrey", afirmou Colbert, arrancando risos da plateia. Em seguida, o apresentador concluiu a piada fazendo trocadilhos com títulos de filmes estrelados pelo humorista canadense para tirar sarro do presidente do Brasil.

"Vários países prometeram reduzir suas emissões de carbono, mas eu digo: 'O Mentiroso'. Para acreditar nisso você precisa ser 'Debi e Loide'. Nem o 'Todo Poderoso' vai nos ajudar se nós não salvarmos a Terra do 'Brilho Eterno [de Uma Mente sem Lembranças]', todos no '[O] Mundo de Andy', sem falar no que vai acontecer nas calotas polares em 'Os Pinguins do Papai'. Se não resolvermos essa crise, vamos nos arrepender '[Batman] Forever' (para sempre)", concluiu.

Esta não foi a única gafe do presidente brasileiro no evento que reuniu líderes mundiais. Ele contou ter pisado no pé da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, 67, após um encontro que definiu como "excelente". "Eu dei uns passos em retaguarda e acabei pisando no peito do pé dela. Aí ela olhou para mim e falou: ‘só podia ser você!’".

"À noite, quis o destino que eu ficasse, entre eu (sic) e ela, o colega da Coreia. Ela me chamou para conversar por trinta minutos, quase que fomos dançar no meio do salão, um apaixonado pelo outro", contou ele sobre a conversa com Merkel.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem