Televisão

Globo começa telejornal em preto e branco após recorde de mortos por Covid-19

Apresentador César Tralli comparou número de vítimas em SP a cidade dizimada

César Tralli inicia SP1 em preto e branco - Reprodução/Globoplay
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O SP1, telejornal local da Globo na capital paulista, começou nesta terça-feira (30) com as imagens em preto e branco. A ação visava marcar o luto pelas vítimas da Covid-19, que bateu recorde no Estado de São Paulo.

"O Estado de São Paulo tem um novo recorde de mortes pela Covid-19 em 24 horas: 1.209", narrou o apresentador César Tralli, 50, sem aparecer na tela. "Mais de mil e duzentas vidas perdidas. Mães, pais, filhos, tios, avós e amigos que se foram."

"Não dá pra ver esse número e não se importar", prosseguiu o âncora. "Estamos na soma impressionante de 73.492 óbitos por causa da doença. É como se a cidade de Cajamar, aqui na Grande São Paulo, fosse dizimada."

Em seguida, Tralli apareceu no estúdio e, aos poucos, as cores foram voltando a surgir na tela. O telejornal apresentou na sequência reportagens sobre a situação da pandemia na cidade.

"Infelizmente, os números não param de subir", lamentou o apresentador. "No domingo (28), teve recorde de enterros no mesmo dia. Foram quase 400 e, de acordo com o serviço funerário, ao menos 40% são de vítimas da Covid-19."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem