Televisão

Diogo Nogueira homenageia de Vinicius de Moraes a Alceu Valença em show intimista

Sambista carioca revisita clássicos brasileiros no programa Versões

Diogo Nogueira no programa Versões do Multishow - Divulgação/ Multishow
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

"Sempre bate um nervosismo, o famoso frio na barriga. E quando o repertório é novo e diferente, tudo fica um pouco mais tenso. Mas depois que começa o resto se torna tranquilo", diz Diogo Nogueira, 39, sobre cantar clássicos do cancioneiro popular brasileiro.​

Com apresentação de Dedé Teicher, o programa Versões reúne artistas, como o sambista carioca, para cantarem versões personalizadas de músicas consagradas dos mais variados gêneros. Além de Nogueira, Vitinho, Xamã, Tássia Reis, Boogarins e Selvagens à Procura de Lei são artistas confirmados da nova temporada da atração, que neste ano ganhou a parceria da marca de whisky Ballantine's.

Cada convidado cantará em torno de 13 músicas de forma intimista. O programa é exibido sempre aos domingos no Multishow, às 22h30. A estreia foi com Diogo Nogueira, no dia 7 de março, cujo programa será reprisado nesta quarta-feira (10) no canal Bis, às 23h.

O sambista carioca escolheu músicas do cancioneiro popular que vão de Alceu Valença a Lulu Santos. No repertório, destaque para canções como "Canto de Ossanha", de Vinicius de Moraes e Baden Powell, "Como Uma Onda", parceria de Lulu Santos e Nelson Motta, "Travessia", de Milton Nascimento e Fernando Brant, "Tropicana", de Alceu Valença com Vicente Barreto, e "Força Estranha", de Caetano Veloso.

"O barato é poder trazer essas canções para um formato de voz e violão que é novo para mim. As pessoas têm o costume de me ver sempre com banda grande, até porque o samba é um ritmo que pede isso. Espero que todos curtam esse lado mais intimista", diz o artista.

Nogueira afirma que esse projeto é bem emocionante para ele por resgatar canções que o levam sempre às lágrimas, como "O Bêbado e a Equilibrista", de Elis Regina (1945-1982). Ele diz que sempre que entoa essa melodia acaba se emocionando e que o maior desafio será cantar as que nunca cantou.

"Escolhi músicas que sempre ouvi desde menino. A música brasileira é muito rica e temos excelentes intérpretes e compositores. Quis homenagear não só o repertório, mas os artistas que fizeram essas músicas ficarem conhecidas."

Versões By Ballantine’s terá seis episódios e uma websérie com conteúdo exclusivo no YouTube do canal Música Multishow, com depoimento dos artistas sobre suas carreiras e inspirações. "Multishow tinha me chamado para gravar o programa na edição que aconteceu em 2020, mas em função de agenda e da pandemia não gravamos. Finalmente deu certo e foi incrível. Todos vão curtir", diz Nogueira, que no palco terá o auxílio do diretor musical Rafael dos Anjos.

No próximo domingo (14), o programa recebe o cantor Vitinho, que vai homenagear o grupo Exaltasamba. Ele diz acreditar que imprimir sua identidade em clássicos do Exalta seja o desafio mais gostoso de sua trajetória. "Exaltasamba foi uma faculdade para todos os pagodeiros. Por ali passaram não só Péricles, mas outros dois outros grandes cantores, como Chrigor e Thiaguinho que me ensinaram bastante."

O programa também terá a participação de Xamã com as músicas do Legião Urbana; a banda de rock psicodélico Boogarins, que tocará Clube de Esquina; a rapper Tássia Reis, que interpretará Alcione; e o rock da banda cearense Selvagens à Procura de Lei homenageando Belchior (1946-2017).

Destaque do rap brasileiro, o cantor Xamã afirma ser um prazer e a realização de um sonho dar uma nova roupagem as músicas do Legião Urban. A escolha se deu pela construção poética de Renato Russo (1960-1996) ter tudo a ver com o pensamento dos membros da banda.

Interpretar o Clube da Esquina não será difícil para os músicos do Boogarins, que cresceram ouvindo nomes como Milton Nascimento, Lô Borges e Beto Guedes. "Essa homenagem deixa a coisa toda mais especial para nós e para os nossos fãs que sempre relacionaram nosso som ao Clube da Esquina."

Já Tássia Reis diz que logo pensou em Alcione como inspiração ao receber o convite por poder transitar pela pluralidade da musicalidade da cantora e instrumentista maranhense. "Além de me sentir representada pela elegância e beleza dessa super cantora preta, Alcione me influenciou a falar de amor, que é um dos meus assuntos preferidos."

"Estava tudo na cabeça. Então, procuramos trazer as músicas para o nosso universo com rock psicodélico e até reggae. Quem diria que ‘Apenas um Rapaz Latino-Americano’ viraria um reggae”, diz o cantor Rafael Martins sobre a homenagem da banda Selvagens à Procura de Lei a Belchior.

Versões By Ballantine’s

  • Quando Aos domingos, às 22h30
  • Onde Multishow
  • Reprise Às quartas no Canal BIS, às 23h
Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem