Televisão

Tato, do Falamansa, diz que forró ainda sofre preconceito no país: 'Absurdo'

'Existe uma leitura errônea de que o forró é feito para as classes mais baixas', afirma

Integrantes dp Grupo de forró Falamansa, há 20 anos com a mesma formação. Da esquerda para a direita: Dézinho, Tato, Alemão e Valdir do Acordeon
Grupo de forró Falamansa, com o vocalista Tato à frente do grupo - Divulgação
São Paulo

Tato, vocalista do Falamansa, disse que existe uma leitura errada no Brasil de que o forró é um gênero musical para as classes mais baixas. "Na verdade, ele é feito para todos". A declaração foi dada em entrevista para Faa Morena, no programa Ritmo Brasil, que vai ao ar neste sábado (9), na RedeTV!.

“Quando começamos, esse forró de zabumba, triângulo e sanfona era muito regional, segmentado e até relacionado à classe social, o que é um absurdo. Até hoje, em propaganda política, por exemplo, quando a pessoa vai começar a falar do trabalhador, colocam de fundo um forró. Então, existe uma leitura errônea de que o forró é feito para as classes mais baixas, quando, na verdade, ele é feito para todos!”, afirmou.

O Falamansa surgiu em 1998 e teve grandes sucessos como "Rindo à Toa" e "Xote dos Milagres". Na conversa feita por vídeo com a apresentadora, Tato também falou que a aceitação do forró tem sido cada vez maior em todas a regiões do país, embora o preconceito contra o estilo musical ainda exista.

“É uma bênção, não só para nós, mas para toda a cultura brasileira”, afirmou.A entrevista vai ao ar neste sábado (9), às 19h30, na RedeTV!, e está disponível também na conta do Instagram da apresentadora (@faamorena).

SAÍDA DA REDETV!

Em novembro, a apresentadora Faa Morena anunciou a sua saída da RedeTV! após 17 anos na emissora. Ela deixou uma série de programas inéditos, já gravados.

Ao F5, Faa Morena contou que a decisão partiu dela após reflexões feitas durante a quarentena. "Acho que a pandemia trouxe a possibilidade de repensar a minha profissão. Eu conversei com o Amilcare [Dallevo Jr., proprietário da RedeTV!, e ex-marido dela] e decidi que seria interessante trilhar novos projetos, novas opções de trabalho. Acho que estou precisando muito disso."

Ela afirmou que sempre atuou com muita paixão no Ritmo Brasil, mas está em busca de um "entusiasmo novo". "Sai da emissora, que foi uma casa, uma família e, claro eu tenho família lá dentro, mas está na hora de ir para um lugar que não seja família [risos] e fazer coisas diferentes, aceitar novos desafios que me tragam alegria e que eu sinta que possa continuar a fazer algo de bom para o público brasileiro."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem