Televisão

Pedro Bial chama Bolsonaro de 'sem noção, delirante e acéfalo' em rede nacional

Programa Conversa com Bial desta quinta (17) discutiu sobre educação na pandemia

Pedro Bial no documentário 'Em Nome de Deus
Pedro Bial em imagem do documentário 'Em Nome de Deus', produção da equipe do Conversa com Bial para o Globoplay - Reprodução de tela
São Paulo

Em um programa dedicado a discutir a importância da escola na vida das crianças, o jornalista Pedro Bial, 62, chamou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de "desgovernante, inominado, sem noção, delirante e acéfalo".

As definições foram feitas na abertura do Conversa com Bial da madrugada desta quinta-feira (17), antes dele apresentar os entrevistados: Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas e colunista da Folha, e Daniel Becker, pediatra do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

"Difícil encontrar desgoverno que se compare no mundo", disse Bial sobre a gestão Bolsonaro. "Desde o início nosso desgovernante tentou negar a gravidade da crise, seguiu inventando remédios falsamente milagrosos, deu os piores exemplos, sem máscara e sem noção, causou aglomeração e sabotou ministros da Saúde e da Educação".

O jornalista não citou o nome do presidente, chamado de "inominado". Segundo ele, é um governante que contribuiu de forma decisiva para que mais gente morresse na pandemia "Agora se supera, delirante, ao desprezar a única solução: a vacina", completou. "Como disse o próprio acéfalo que hoje ocupa o Palácio do Planalto, morrer todo mundo vai morrer mesmo".

Para Bial, a geração atual de crianças e adolescentes ficará marcada para sempre por um ano fora da escola. Com os convidados, ele falou sobre as consequências na saúde física e mental das crianças e adolescentes, e sobre a possível volta às aulas em 2021.

Através das redes sociais, na manhã desta quinta (17), Bial compartilhou um vídeo que endossa sua opinião, juntamente com a hashtag "#lugardecriançaénaescola". Nos comentários, dividiu opiniões dos internautas.

Apoiadores do atual governo o criticaram se manifestaram. "Chato fazer um texto atacando nosso presidente Pedro Bial. Precisamos respeitar a opinião alheia, mesmo que não concordemos", escreveu uma pessoa.

Já outra, achou que o jornalista representou o Brasil. "Bial, parabéns pela abertura do programa! Você representou o Brasil! Sempre com posicionamentos coerentes e assertivos", disse.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem