Televisão

Rachel Sheherazade diz que foi demitida por email pelo SBT: 'Não precisa voltar'

Apresentadora teria contrato até dia 31 de outubro e não pode se despedir

Rachel Sheherazade na bancada do jornal SBT Brasil
Rachel Sheherazade na bancada do jornal SBT Brasil - Lourival Ribeiro-20.fev.2020 /SBT
São Paulo

A jornalista Rachel Sheherazade, 47, revelou em vídeo nesta segunda-feira (28) que o SBT a informou via email que ela não precisaria mais ir até a emissora. A apresentadora teria contrato até o próximo dia 31 de outubro, mas sua última aparição acabou sendo na última quinta-feira (24).

“Nosso contrato deveria seguir até 31 de outubro, mas o SBT me comunicou através de um email que a partir de hoje [segunda, dia 28] eu não precisaria voltar. A empresa dá por cumprido nosso trato”, disse ela em uma publicação (veja na íntegra abaixo).

Ainda segundo Sheherazade, que ficou quase dez anos à frente do principal telejornal do canal, o SBT Brasil, ela não queria sair sem se despedir. “Achei que seria de bom tom não sair à francesa. Em respeito a vocês eu venho dizer um até breve. Sou grata, pois nos últimos dez anos estive com vocês todas as noites”, comentou.

Ela diz se orgulhar de ter tirado um jornal com média de 3 pontos e entregar hoje em dia com mais de 6 pontos segundo o ibope. Também revelou que se orgulha de ter sido tema de diversas notícias tanto do Brasil quanto de fora. “Fico grata pelo SBT Brasil ter sido visto”, revelou ela que dividiu bancada com nomes como Joseval Peixoto, Carlos Nascimento e Marcelo Torres.

A jornalista não revelou seus próximos planos, mas deu a entender que um novo projeto deverá ser revelado nas próximas semanas. “Vou sentir muito a falta de vocês. Não vou esquecer vocês. Espero rever todos em breve. Agradeço pela companhia fiel. Mas esse não é o último capítulo”, finalizou.

Ela foi a jornalista que por mais tempo esteve na bancada do jornalístico que acaba de completar 15 anos. Procurado, o SBT não havia respondido à solicitação até a publicação deste texto.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem