Televisão

'Êta Mundo Bom!' tem melhor média de audiência em São Paulo desde 2004

Nos dois primeiros meses no Vale a Pena, trama supera 'Avenida Brasil' e 'Por Amor'

 Ilustrada novelas
Candinho (Sergio Guizé) - TV Globo
São Paulo

Em dois meses de exibição nas tardes da Globo, "Êta Mundo Bom!" (2016) é sucesso de audiência no Vale a Pena Ver de Novo. No período, a novela de Walcyr Carrasco registrou média de 20 pontos em São Paulo, melhor índice na faixa desde 2004, e superior às reprises anteriores de outros fenômenos como "Avenida Brasil" (2012) e "Por Amor" (1997). Cada ponto na região equivale a 74.987 domicílios.

No PNT (Painel Nacional de Televisão), "Êta Mundo Bom!" marcou média de 21 pontos, e no Rio, 22 pontos –nos dois casos, uma novela no horário não registrava números superiores desde 2009. No PNT, cada ponto equivale a 260.558 casas (no Rio, cada ponto equivale a 47.454 domicílios).

A história é protagonizada pelo ingênuo e otimista Candinho, papel de Sérgio Guizé, 40. Em entrevista ao F5, no fim de abril, o ator disse que a mensagem da novela cai com uma luva para o momento atual do país em meio à pandemia do novo coronavírus e da polarização política.

"A trama fala de esperança e de respeito, tudo o que a gente não tem visto hoje, principalmente aqui no Brasil, onde está rolando uma coisa de ódio e de guerra. Candinho é um personagem muito bonito, que quer unir as pessoas e jamais pensa o mal do outro. Tem muita cena dele dividindo pão, dando lição de moral em bandido, em político", afirmou o ator.

Órfão e criado numa fazenda no interior de São Paulo, o caipira segue para a capital paulista em busca de sua mãe biológica, sem saber que ela é a rica Anastácia (Eliane Giardini). Ele é acompanhado pelo burro Policarpo, um de seus melhores amigos e com quem costuma conversar.

O encontro emocionante entre mãe e filho foi exibido no capítulo do último dia 19 de junho e bateu recorde de audiência. Em entrevista ao F5, Giardini lembrou que o momento foi gravado de primeira.

"É uma cena simples, mas que tem muita verdade e muita emoção". A atriz contou que inicialmente ela tinha outros ensaios e gravações para fazer no dia, mas o diretor Jorge Fernando (1955-2019) foi sensível ao perceber que a atriz e Guizé estavam muito emocionados. Por isso, ele resolveu antecipar e colocar a gravação do encontro dos personagens como o primeiro compromisso daquele dia.

"Quando a gente começou a ensaiar, o Jorginho olhou para a minha cara e falou assim: 'Vamos gravar essa cena logo de cara, depois a gente grava o resto'. Foi uma graça ele ter feito isso, porque eu realmente estava pronta'".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem