Televisão

'Órfãos da Terra' vence prêmio Rose d'Or em Londres

Novela da Globo concorria com produções do Reino Unido e Bélgica

Travessia de refugiados, cena da novela "Órfãos da Terra"
Travessia de refugiados, cena da novela "Órfãos da Terra" - Divulgação/Globo
São Paulo

A novela "Órfãos da Terra", que esteve no ar na Globo entre abril e setembro deste ano, foi premiada no Rose D’Or Awards 2019 neste domingo (1º), em Londres.

A produção venceu a categoria "Soaps or Telenovelas" ("Telenovelas"), na qual concorria com produções de Portugal, Reino Unido e Bélgica. O Rose D’Or é uma das mais importantes premiações entretenimento e já acontece há 58 anos.

“Estamos muito felizes em receber esse importante reconhecimento, que é o Rose D’Or. Nosso desejo com ‘Órfãos da Terra’ foi jogar luz em histórias por um mundo com menos guerras, muros e fronteiras restritas, e com mais empatia, compaixão e amor. Um mundo em que todos possam ser filhos de nossa grande nação ‘real’: o Planeta Terra”, agradeceram Thelma Guedes e Duca Rachid, diretoras da novela.

Com direção de Gustavo Fernández, "Órfãos da Terra" contou a história do casal Jamil (Renato Góes) e Laila (Julia Dalavia), dois refugiados sírios que reconstruíram sua vida no Brasil. Na trama, Laila está prometida em casamento ao sheik Aziz (Herson Capri), e foge com seus pais para São Paulo. O sheik envia seu afilhado Jamil para o Brasil para buscá-la, mas ele acaba se apaixonando pela jovem.

Também estiveram na trama Alice Wegmann, Bia Arantes, Herson Capri, Danton Mello e o refugiado sírio Kaysar Dadour, dentre outros atores.

A novela teve uma parceria técnica com o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) para a montagem do campo de refugiados cenográfico, com a disponibilização de uniformes e tendas reais de operações humanitárias, que foram substituídas pela Globo por novas unidades habitacionais. Também ajudaram com informações sobre o contexto de deslocamento forçado e integração sociocultural dos refugiados.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem