Televisão

RedeTV! quer apostar em séries para 2020 e pensa em recrutar autores e artistas da Globo

Marcelo de Carvalho, vice do canal, diz que dramaturgia é prioridade

O apresentador e vice-presidente da RedeTV!, Marcelo Carvalho
O apresentador e vice-presidente da RedeTV!, Marcelo Carvalho - Karime Xavier/Folhapress
Leonardo Volpato
São Paulo

A programação da RedeTV! em 2020 terá mais dramaturgia. Esse é o plano do vice-presidente do canal, Marcelo de Carvalho, 58, que também é o apresentador do Mega Senha. De acordo com ele, a prioridade total para o próximo ano é investir em séries próprias.

“Só estamos esperando o mercado melhorar. Se Deus quiser, agora no segundo semestre, haverá a aprovação da reforma da Previdência e vai turbinar a economia. Melhorando a economia é a primeira coisa que queremos implementar”, conta o empresário.

A ideia, segundo Carvalho, é fazer projetos autorais e não importar séries que já existam. Para isso, ele não descarta contar com artistas da Globo. “Temos muitos autores, roteiristas, atores e artistas no mercado. Com o fim do trabalho fixo da Globo isso [contratar globais] é possível. Antes, o cara, mesmo quando não trabalhava, ficava como contratado, agora não trabalhou ele sai. Tem muito talento para recrutar”, adianta.

Porém, segundo o vice-presidente, só séries e minisséries terão espaço na nova programação. “Jamais novelas”, completa. Ele explica: “Novela não, porque tem gente que faz bem há muito tempo, mas é um gênero em declínio. Trabalhei na Globo 35 anos e vendia ‘Roque Santeiro’ [1985-1986] com 90% de audiência, hoje as novelas dão 28. Meus filhos nunca assistiram um capítulo de uma novela na vida, em compensação por séries eles são fanáticos”, diz.

Para ele, o próximo passo é implementar a dramaturgia na RedeTV!. “A gente faz bem a linha de show, com programas ao vivo. Transmissões esportivas também vamos bem. Fazemos um jornalismo correto, mas você precisa ter dramaturgia. Tivemos uma experiência com ‘Betty, A Feia’, uma novela colombiana que rendeu 12 pontos de audiência”, relembra.

Segundo Marcelo de Carvalho, as séries são ‘o futuro’ da TV por que são "fáceis de transportar para a tela pequena, no celular, tablet. Hoje as pessoas chegam em casa mais tarde e não podem ficar seis meses assistindo a mesma coisa [novelas]. A série você pode fatiar e ir vendo. Isso é o futuro”, finaliza.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem