Televisão

Rodrigo Faro supera Eliana em 23 de 26 confronto e coloca a Record em segundo lugar

Em boa fase, apresentador não tem medo de mudar e fala em novidade

Rodrigo Faro dança no Hora do Faro (Record) ao lado de uma vendedora baiana que sonhava em ter uma festa de 50 anos
Rodrigo Faro dança no Hora do Faro (Record) ao lado de uma vendedora baiana que sonhava em ter uma festa de 50 anos - Divulgação
Leonardo Volpato
São Paulo

Dos 26 enfrentamentos entre Rodrigo Faro e Eliana neste ano, 23 foram vencidos pelo apresentador do “Hora do Faro”, da Record. Os índices que mapeiam os confrontos, domingo a domingo, desde 7 de janeiro até o dia 1º de julho, são do Kantar Ibope e se referem à Grande SP (cada ponto equivale a 72 mil domicílios). Até aqui, a média de audiência dele é de 11 pontos, contra 7,7 registrado pelo SBT.

A atração de Faro vai ao ar todos os domingos, das 15h30 às 19h30. “Eliana”, das 15h às 19h. Os bons índices dão ao apresentador a vice-liderança.

Segundo ele, audiência é algo que é preciso levar em conta e comemorar. “Os números refletem todo o esforço e toda a dedicação ao programa. Tudo valeu a pena”, celebra. “Mas permanecer em segundo entre as emissoras de TV aberta aumenta a minha responsabilidade, pois os concorrentes estão sempre se mexendo”, analisa o apresentador.

De acordo com os dados do Kantar Ibope, “Eliana” levou a melhor em três oportunidades: nos dias 28 de janeiro (8 pontos contra 7,2 pontos), 22 de abril (9,4 contra 8,9 pontos de Faro) e em 3 de junho (11,6 pontos contra 10,3 pontos).

“Tudo rolou muito rápido na minha vida. Eu não esperava nem ganhar espaço aos domingos. Fazemos um programa que pode agradar da criança até o idoso”, revela.

No “Hora do Faro”, há quadros de transformação, de realização de sonhos e outros bem-humorados. Porém, para o apresentador, é o “Dança, Gatinho”, no qual ele imita artistas e faz coreografias, que tem maior repercussão.

“É a minha marca na TV. Mas acho que o grande diferencial do programa é a forma como contamos as histórias, o meu jeito com um toque de humor. Uso do meu lado ator para surpreender. São histórias com dramas, emoção e humor.”

Engana-se quem pensa que ele não quer mexer na atração —mesmo com a audiência favorável. Faro conta que sempre pensa em novos elementos para o dominical e que, em breve, terá novidades.

Por meio de sua assessoria, o SBT informa que “a diferença de ‘Eliana’ para a Record em janeiro era de mais de um ponto e, em junho, caiu para 0,4”. A emissora ressalta que “a audiência do programa está crescendo” e que “Eliana tem excelente aceitação comercial, além de contar com um público fiel e diferenciado”.

VERSATILIDADE E EMOÇÃO

De acordo com especialistas em televisão, Rodrigo Faro se dá bem no ibope por ser um apresentador versátil. Ele sabe dançar e atuar, brinca com o público e fala sério quando é preciso, emociona-se com frequência e conta histórias de um jeito que desperta a identificação do espectador.

“Ele é um dos nomes mais completos que temos atualmente no cenário televisivo. O conjunto de fatores faz dele um dos melhores artistas do país”, destaca o especialista Fábio Wajngarten.

Para o especialista em comunicação Claudino Mayer, tanto Faro quanto Geraldo Luís têm em comum o carisma. “A diferença é que o Faro é ator, então, ele tem mais desenvoltura no ar. Ele consegue se sobressair em uma entrevista. Mas o Geraldo também sabe levar aos telespectadores histórias interessantes”, revela.

Para o pesquisador de TV Dirceu Lemos, o que ajuda na boa audiência de Faro é o formato de seu programa. “Os dominicais pedem mais quadros e mudanças, e é o que acontece na Record”, aponta.

Ele opina a respeito do assistencialismo, que aparece no “Hora do Faro” e no “Domingo Show”. “Às vezes, fica apelativo. Esses quadros de realizar sonhos, por vezes, têm dramas excessivos”, diz

GERALDO LUÍS TAMBÉM

Além de Rodrigo Faro, outro apresentador da Record tem se dado bem neste ano no quesito audiência aos domingos. No comando do “Domingo Show”, no ar das 13h às 15h30, Geraldo Luís venceu a maioria dos confrontos contra Celso Portiolli, do “Domingo Legal”, do SBT. Dos 26 duelos de 2018, Luís levou 21 contra quatro vitórias do SBT e um empate. O “Domingo Legal” vai ao ar das 13h às 15h.

Os dados são consolidados da Kantar Ibope e representam a audiência na Grande São Paulo (cada ponto equivale a 72 mil domicílios). A média da atração da Record até aqui é de 7,6 pontos, enquanto a do concorrente fica em 6,1 pontos. Amigo de Geraldo Luís, Rodrigo Faro, que é o apresentador que entra no ar logo depois dele, a partir das 15h30, diz que a dobradinha tem rendido alegria nos bastidores.

“Sem dúvidas, o trabalho do Geraldo é muito legal. Essa dobradinha dele comigo é perfeita”, opina. “Ele começa o programa com uma audiência bem pequena de manhã e a torna gigantesca, é incrível”, diz o apresentador, que ajuda no processo de deixar a emissora em segundo lugar.

De acordo com o SBT, não há nenhum motivo para preocupações com relação ao ibope. Segundo um estudo enviado à reportagem, a diferença entre o “Domingo Legal” e o “Domingo Show” tem diminuído ao longo dos meses. A distância de mais de três pontos, em janeiro, entre o programa de Portiolli e a Record caiu para 0,6 no mês de junho. Com isso, de acordo com o levantamento, o ibope do último mês do “Domingo Legal” foi de 6,6 contra 7,2 da Record.

Agora
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias