Televisão

Atriz Maeve Jinkings interpreta mulher falsa que vai se apaixonar em 'Onde Nascem os Fortes'

Artista afirma que Joana não é apenas ambição e ganância

Pedro (Alexandre Nero) explica a Joana (Maeve Jinkings) o segredo do sucesso de seu negócio
Pedro (Alexandre Nero) explica a Joana (Maeve Jinkings) o segredo do sucesso de seu negócio - Divulgação
Descrição de chapéu Agora
Fabiana Schiavon Leandro Vieira
São Paulo

Joana, personagem vivida pela atriz Maeve Jinkings na série "Onde Nascem os Fortes" (Globo), trocou de endereço, mas continua aprontando. Desmascarada pelo ex-patrão e ex-amante Pedro (Alexandre Nero) após passar informações de sua fábrica de bentonita para o rival dele, Ramiro (Fábio Assunção), a troco de dinheiro, ela agora se infiltra na comunidade religiosa de Samir (Irandhir Santos).

Nesta nova etapa de sua vida, Joana vai novamente mostrar a sua faceta de mulher perigosa. "Ela é uma espécie de Mata Hari, que usa a sua sedução e o seu talento para o amor para conseguir o que quer", diz Maeve, citando a dançarina holandesa Margaretha Gertruida Zelle (1876-1917), conhecida pelo apelido, que, durante a Primeira Guerra Mundial, teve contato com poderosos e, acusada de espionagem, morreu fuzilada.

A artista, porém, afirma que Joana não é apenas ambição e ganância. "Assim como Mata Hari, ela também se apaixona de verdade." Apaixona-se e desperta paixão. Assim será com Samir. "O bacana de 'Onde Nascem os Fortes' é que os acontecimentos parecem ir para um caminho e, na verdade, levam a um outro fim. Tudo é uma grande pergunta. Os personagens têm sempre algo que não mostram, como é na vida de todo o mundo", afirma Maeve.

A experiência de gravar no interior do Nordeste tem impressionado a atriz. "Sair do estúdio dá uma força a tudo. Quando estamos com a população local, ela não é mera figurante. Aquelas pessoas vivem aquela realidade e conseguem passar uma outra verdade."

Maeve ressalta a importância dos figurantes profissionais, que, segundo ela, adaptam-se a diferentes situações. No entanto, o povo da região chama a sua atenção. "Vemos o jeito que essas pessoas vivem, e isso inspira o nosso trabalho."

Agora
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias