Televisão

William Waack diz que sempre fez piadas e não considera seu comentário como racista

"Sempre fui um tremendo de um gozador", disse em entrevista a Fábio Porchat

William Waack e Fábio Porchat
William Waack e Fábio Porchat - Reprodução

São Paulo

O jornalista William Waack, 65, participou de uma entrevista, na noite desta segunda (5), com o apresentador Fábio Porchat no qual relembrou os motivos que o fizeram ser afastado da bancada do Jornal da Globo (Globo) no ano passado.

Porchat questionou Waack se a frase dita pelo jornalista na qual ele afirma que o barulho de uma buzina é "coisa de preto" havia sido racista. “Não, pelo simples fato de que um pensamento racista jamais será uma piada. [...] Sempre fui um tremendo de um gozador. Todas as piadas menos politicamente corretas que você possa imaginar eu faço.” 

A declaração de Waack aconteceu antes de uma entrevista com Paulo Sotero, diretor do Brazil  Institute, do Wilson Center, num estúdio em frente à Casa Branca, nos EUA, em 2016. Porém, o vídeo com o comentário polêmico foi divulgado apenas em novembro de 2017 por um ex-operador de VT da Globo.

Waack afirmou que fora julgado por uma brincadeira e que quem julga alguém ou julga a vida de alguém por uma piada tem problemas. O jornalista disse ainda que a omissão, na época, fora em decorrência ao contrato que ainda tinha com a emissora. Diz ter ficado incomodado por não poder se defender, especialmente por ser o tipo de pessoa que "fala o que pensa na cara". 

Com o vazamento do vídeo, Waack foi afastado e, depois, desligado da Globo em 22 de dezembro. Em janeiro deste ano, o jornalista escreveu um artigo para a Folha, rompendo o silêncio sobre as acusações de racismo. 

Em entrevista à jornalista Cristina Padiglione à Folha, ele disse que o comentário foi feito em tom de brincadeira e que não tinha a intenção de ofender. No Programa do Porchat (Record), Waack  comentou as críticas que recebeu: "Caraca, o Brasil virou um país que só tem nego certinho, bicho (sic)".

William Waack afirmou que terá um programa jornalístico, chamado Painel WW, nas plataformas digitais. O novo formato será semelhante ao que apresentava na Globo News, porém, haverá plateia que irá interagir com o tema debatido e com os especialistas.

NO AR EM DOSE DUPLA

Além da nova temporada de Programa do Porchat (Record), Fábio Porchat estreou no Papo de Segunda (GNT) nesta segunda (5). "Agora não tem desculpa para não me assistir, estou em todo lugar", disse o apresentador, em entrevista ao F5.

Porchat acredita que um programa de debates é super necessário no atual contexto do país e que as pessoas precisam aprender a conviver com opiniões contrárias. "O debate é muito importante para a democracia. Somos uma democracia recente, então o brasileiro está aprendendo a lidar com isso."

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem