Televisão

Vídeo de William Waack surgiu em grupo de WhatsApp de editores de TV, que agora vive debandada 



O vídeo em que o jornalista William Waack afirma que um barulho de buzina é "coisa de preto" circulou num grupo de WhatsApp de editores de TV antes de chegar à internet.

Segundo a Folha apurou, o vídeo foi levado ao grupo por um dos integrantes, abrindo um debate interno sobre se as cenas deveriam ser disponibilizadas publicamente, em rede social. A conclusão foi que sim, e o vídeo surgiu on-line na manhã de quarta (8).

No final do dia, a Globo soltou nota dizendo que estava "afastando o apresentador de suas funções em decorrência do vídeo que passou a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida".

O grupo de WhatsApp, na manhã desta quinta (9), passou por uma debandada, provocada pelo temor de identificação e represália contra o responsável pelo vídeo.

O primeiro registro on-line identificado pela Folha foi um tuíte do jornalista e roteirista de TV Jorge Tadeu. Procurado pela reportagem, ele não quis comentar o assunto.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem