Música

Com título sobre morte, Sam Smith adia lançamento de álbum por causa do coronavírus

"To die for", novo CD do cantor, seria lançado dia 1 de maio

Cantor Sam Smith no tapete vermelho do BRIT Awards 2019 em Londres
Cantor Sam Smith no tapete vermelho do BRIT Awards 2019 em Londres - (Tolga AKMEN-20-fev.2019 / AFP)
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O cantor britânico Sam Smith, 27, anunciou nas redes sociais nesta segunda (30), que adiará o lançamento do seu novo álbum "To die for", que seria no dia 1º de maio.

A decisão do músico veio por conta da pandemia do novo coronavírus, especialmente quando o nome do CD citava morte ("To die for" em português "motivo para morrer"). Smith escreveu um comunicado para os fãs e explicou a situação do lançamento.

"Eu tenho pensado muito nas últimas semanas e senti que o título do meu álbum e o momento não parecem certos, então, tomei a decisão de continuar trabalhando nele e fazer mudanças e alterações importantes", escreveu o cantor.

"Estarei renomeando meu álbum e adiando a data de lançamento -os quais devem ser confirmados em breve. Não se preocupem, haverá um álbum ainda esse ano, eu prometo!", sugeriu o britânico, que também desejo forças para todos que foram afetados pela Covid-19.

A decisão de Sam Smith foi bem avaliada pelos fãs e internautas, que comentaram a publicação do músico. "Vai valer a pena a espera, tenho certeza", escreveu um seguidor. "Essa é a melhor atitude que você poderia tomar, estamos com você", sugeriu outro fã.

No início da pandemia, no final de fevereiro, Smith já tinha mostrado a sua preocupação com o coronavírus. Na Austrália, o cantor disse em entrevista ao programa de TV The Project que estava com medo de retornar à Europa por conta do surto.

“Eu literalmente mandei uma mensagem para a minha mãe dizendo: ‘Estou realmente assustado com o coronavírus. Estou com medo”, disse. ​

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem