Música

Com Glória Groove, Preta Gil diz querer mostrar ao Brasil histórias positivas de transexuais

Cantora lança nesta quarta (30) o clipe de 'Só o Amor', com Glória e Glamour Garcia

Preta Gil veste a cor laranja, rodeada de dançarinos que também usam trajes na cor laranja
Preta Gil no videoclipe da música "Só Amor", em parceria com Gloria Groove e Glamour Garcia - Divulgação
Ana Beatriz Gonçalves
São Paulo

Preta Gil, 45, e Glória Groove, 24, decidiram ir além sobre a questão das mulheres transexuais brasileiras. Após serem escolhidas para interpretar a canção "Só o Amor", trilha sonora da personagem de Glamour Garcia, 30, na novela "A Dona do Pedaço", elas lançam a mini série documental "Vidas Transversais", já disponível no YouTube. 

O projeto audiovisual dirigido por Rodrigo Pitta, 43, surgiu a partir da música, que ganhou um videoclipe nesta quarta-feira (30). Preta também não nega a inspiração de Glamour para a produção do micro documentário de quatro episódios. "Eu percebi que era hora de falar da comunidade transexual de uma maneira positiva, de mostrar histórias de superação, realização pessoal e profissional", revela a filha do Gilberto Gil, 77.

Conhecida há muito tempo por se engajar na luta pelos direitos LGBTQ+, Preta faz questão de exaltar sua parceria com Groove, uma escolha necessária para dar voz ao assunto, segundo ela. 

"Glória é uma artista que também precisou se descobrir e se posicionar. Se expressa com as cores que a arte drag possibilita. É uma personalidade muito forte e de posicionamento muito claro contra o preconceito, foi a primeira pessoa que pensei em convidar e estamos juntas e de mãos dadas nessa luta", disse.

Ao tocar no nome de Pabllo Vittar, 24, Preta também não esconde sua adoração e carinho pela artista, e promete futuras parcerias. "É como uma filha pra mim, estamos sempre juntas e ela está comigo nesse movimento. Qualquer hora desses faremos algo novo", revela. As duas já possuem uma música juntas, "Decote", lançada em 2017.

"Minha corrente é positiva, é ascendente e quando canto 'Só o Amor' estou posicionando pelo respeito ao próximo, pela união", continua Preta. "Não estou sendo contra nada ou ninguém, estou fazendo o que sempre fiz e acreditei independente de qualquer coisa. Sou a favor do amor, só existe esse caminho, hoje e sempre."

​HISTÓRIAS DA VIDA REAL

"Vidas Transversais" traz as histórias de quatro mulheres trans, que lutam diariamente para enfrentar os preconceitos em suas vidas pessoais e profissionais. Para isso, a produção contou com a ajuda da empresa Transempregos, especializada em encontrar empregos para transexuais no mercado de trabalho,.

A enfermeira do SUS Emanuele Bernardo, a produtora cultural do Museu da Diversidade
Paola Valentina, a diretora de uma escola estadual da periferia de São Paulo, Paula Beatriz, e a
gerente do Banco do Brasil, Marcela Bosa, representam uma significativa parcela da população
brasileira que vive em busca de igualdade de direitos e espaços no mercado. O quarteto também está presente no videoclipe de "Só o Amor".


PRIMEIRO EPISÓDIO DE "VIDAS TRANSVERSAIS":

SEGUNDO EPISÓDIO DE "VIDAS TRANSVERSAIS":

TERCEIRO EPISÓDIO DE "VIDAS TRANSVERSAIS":

QUARTO EPISÓPDIO DE "VIDAS TRANSVERSAIS":

VIDEOCLIPE "SÓ O AMOR":

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas