Música

Marilyn Manson completa 50 anos ainda mais excêntrico; relembre cinco fatos

Ele retirou algumas de suas costelas para alcançar seu pênis?

O cantor Marilyn Manson
O cantor Marilyn Manson - Phil McCarten/Reuters
São Paulo

O cantor americano Marylin Manson, cujo o nome verdadeiro é Brian Hugh Warner, completa 50 anos neste sábado (5). Muitos anos se passaram desde que o seu primeiro disco foi lançado,  "Portrait of an American Family" (1994), mas o seu rostinho maquiado e sombrio continua o mesmo. 

Há três anos, em uma entrevista que concedeu ao jornal inglês The Guardian, Manson relembrou traumas de infância e fez um balanço de sua vida. Ele contou que o nome artístico foi criado antes mesmo dele se tornar um músico. 

"Criei um mundo falso talvez porque eu não gostava daquele em que eu vivia. Mas foi isso que me fez fazer música", afirmou o cantor, que nasceu no estado de Ohio. 

 O nome artístico do músico é uma mistura de Marilyn Monroe (1926-1962) e Charles Manson, um dos criminosos mais famosos do século 20 nos Estados Unidos, morto em 2017.

Mesmo ciente de seus problemas, Manson se mantém o mesmo excêntrico. Ele já foi vítima de muitas lendas e "fake news", mas muitas outras coisas bizarras já foram confirmadas.

Será que ele realmente retirou algumas de suas costelas para alcançar o seu pênis com mais facilidade? Animais já foram mortos em seus shows? Isso não se sabe. A única certeza é que ele não é o Paul da série "Anos Incríveis" (1988-1993) –ele só era muito parecido com o ator Josh Saviano. 

VEJA ALGUNS FATOS SOBRE O CANTOR

1.Ele assediou um segurança como parte da 'perfomance' de um show

Em 2001, Manson respondeu à Justiça depois de usar um dos seguranças de seu show como parte de suas performances polêmicas. "Manson supostamente se aproximou de um guarda de segurança de 25 anos por trás enquanto se masturbava durante um show em Clarkston, subúrbio de Detroit.

O roqueiro cuspiu no guarda, enrolou as pernas ao redor da cabeça e do pescoço do homem e girou contra ele", segundo a revista Billboard. Manson pagou uma multa de US$ 4.000.

2. Criticou o pai que foi veterano de guerra do Vietnã

Em entrevistas, Manson chegou a chamar o pai de "assassino em massa" por ter matado vítimas em guerras. Como crítica, tocou para o pai a sua música própria música "Killing Strangers" ("Matando Estranhos").

Os dois acabaram se entendo nos últimos anos, até a morte de Hugh Warner, em 2017 (veja mensagem na galeria de fotos).

3. Ele continua revelante, segundo Billy Corgan

Críticos afirmam que Manson não ficou parado nos anos 1990 e está sempre usando a música para fazer críticas à sociedade. "Ele é um visionário, de certa forma, porque ele identificou uma cultura que estava chegando. Agora, esssa cultura está em toda a parte", afirmou Billy Corgan, líder do Smashing Pumpkins, em 2014.

4. Ele continua fazendo coisas bizarras

No ano passado, Manson afirmou que fazia xixi na comida dos músicos da band Korn, com quem ele viajava pelo mundo em turnê. Os músicos da banda podem ter descoberto isso pela imprensa –não sabemos.

5. Ele fumou ossos humanos

O próprio músico revelou esse fato durante uma entrevista à revista americana High Times. Ele ligou para o repórter depois da entrevista e disse: "Esqueci de contar sobre quando eu fumei ossos humanos."

O cantor disse que havia um terreno perto de sua casa em que era possível coletar ossos como se fosse colher morangos. "Eles trituraram os pedaços e colocaram tudo num cachimbo. E aí fumamos. Era terrível. Cheirava a cabelo queimado, dava uma baita dor de cabeça e deixava os olhos vermelhos.” 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias