Música

Zé Neto e Cristiano emplacam música entre as mais tocadas nas rádios

Além do sucesso de 'Largado às Traças', dupla sertaneja bomba na web

Cantores Zé Neto e Cristiano dançam em cena do DVD “Esquece o Mundo Lá Fora”
Zé Neto e Cristiano no DVD “Esquece o Mundo Lá Fora”, gravado em São Paulo - Divulgação

Descrição de chapéu Agora
Leandro Vieira
São Paulo

O título da música "Largado às Traças", mais recente sucesso de Zé Neto e Cristiano, não reflete o momento atual da dupla. Longe de serem esquecidos, os cantores têm ganhado espaço em variados meios. 

No começo deste mês, a música foi a mais tocada nas emissoras de rádio brasileiras, segunda a empresa Crowley, que organiza o ranking. Desde então, não tem saído das primeiras posições. O clipe da música já ultrapassa 256 milhões de visualizações no YouTube. No site de músicas Spotify, a composição tem ficado entre as dez mais ouvidas do Brasil.

"Essa faixa nos surpreendeu. Sabíamos da capacidade dela de fazer sucesso, por ter uma letra de fácil identificação e por brincar com ditados populares, como ‘apagar fogo com gasolina’. Mas confesso que não esperávamos uma resposta tão grande e em tão pouco tempo", diz Cristiano.

A dupla vem em boa fase não é de hoje. Também de acordo com a Crowley, "Seu Polícia" foi a mais executada em rádios em 2016. No ano passado, "Cadeira de Aço" também esteve na lista de mais executadas.

As três canções têm em comum o fato de falarem sobre a sofrência. "É um tema que toca todo o mundo. A pessoa até pode não ter enfrentado uma desilusão amorosa, mas brinca com isso como se tivesse passado. Então, é um assunto que sempre fica na cabeça de todos", afirma Cristiano.

"Largado às Traças" é uma das faixas que estão no repertório do DVD/CD, "Esquece o Mundo Lá Fora", que já está nas lojas. O projeto foi gravado em um show que eles fizeram em março, no Espaço das Américas, em São Paulo, e que reúne faixas inéditas.

"É uma apresentação diferente. Além de não ter convidados, conta com um clima mais intimista. Foi a primeira apresentação que eles fizeram nesse modelo", diz Genilson Farias, produtor dos sertanejos.

"Fazer show em São Paulo é sempre um desafio, ainda mais no Espaço das Américas, que é um lugar grande e de tradição no sertanejo. Conseguimos lotar a casa e fazer uma noite legal", diz Cristiano.

Além de "Largado às Traças", o CD/DVD possui faixas como "Status que Eu Não Queria", "Bebida na Ferida", "Novela das Nove", "Diz Aí" e "A Gente Continua".  A versão em DVD tem 21 músicas, enquanto que o CD tem 15. Há também um kit em que é possível comprar, juntos, os dois produtos.

Os fãs, no entanto, ainda vão esperar um pouco para ouvir, ao vivo, as novas composições. "Pela correria, não tivemos tempo de ensaiar o novo espetáculo. Agora, conseguiremos parar e nos concentrar nessas canções”, diz Cristiano. A primeira cidade a receber o novo show é Atibaia (a 61 km de São Paulo), no dia 21.

MÚSICA VIROU PIADA POR CAUSA DA CRISE

A música "Largado às Traças", da dupla Zé Neto & Cristiano, deu alegria a eles e aos seus fãs, por estar presente entre as mais tocadas nas rádios. Mas, sem querer, a composição, escrita por André Voz, Philipe Pancadinha e Victor Hugo, acabou sendo alvo de brincadeiras na internet.

Um dos trechos da letra diz "Tô tentando apagar fogo com gasolina", o que gerou comentários engraçados relacionando a frase com as bombas vazias nos postos —por conta da crise causada pela paralisação dos caminhoneiros e a falta de combustível.

"Nós achamos um barato. Vimos alguns memes [piadas divulgadas nas redes sociais] diferentes, um melhor do que o outro. E foi totalmente sem intenção, já que lançamos a música antes de tudo isso", diz Cristiano.

O produtor da dupla, Genilson Farias, conta que houve quem não tivesse gostado da letra. "Disseram que a dupla estava se promovendo por conta de uma situação séria do nosso país. Mas não foi culpa de ninguém. [...] O saldo foi positivo. As piadas ajudaram ainda mais a música a ganhar espaço. Mas é triste isso acontecer neste momento do Brasil", diz Farias.

Cristiano também mistura a sensação de diversão com a de lamento. "A nossa situação política é triste. Pagamos muitos impostos para sustentar um grupo de pessoas que não faz nada pela população. E esses transtornos acontecem. A melhor forma é rir para não chorar", diz o sertanejo.

Agora
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem