Música

Viúva de Champignon faz tributo ao marido ao preparar EP de canções escritas pelos dois

Baixista do Charlie Brown Jr. morreu em setembro de 2013

Cantora Claudia Bossle posa com vestido estampado em frente a fundo cinza claro
Cantora Claudia Bossle, que vai lançar EP com músicas que fez com o música Champignon - Divulgação

Leandro Vieira
São Paulo

A cantora Claudia Bossle resolveu fazer da saudade a força para o seu próximo trabalho. Viúva de Champignon, que foi baixista da banda de rock Charlie Brown Jr. e morreu em 2013, ela prepara um EP (álbum com até seis faixas), com músicas que os dois escreveram juntos.

"Nós começamos a compor desde o dia em que nos conhecemos, no primeiro semestre de 2009. Desde então, criamos uma série de canções, sozinhos ou em parceria", afirma Claudia.

A primeira composição feita pelos dois, “Bright Light”, foi escrita naquele dia e também foi a primeira a ganhar clipe, que pode ser visto na página oficial da cantora Claudia Bossle no YouTube. Ela estará no disco, que sairá completo e de graça na internet.

O dia em que os dois se conheceram também inspirou outra música do EP, “84 Horas”, que Claudia escreveu lembrando os primeiros momentos que eles passaram juntos. “Foi feita em um período em que estávamos separados. Lembrei das nossas horas juntos, escrevi, gravei e mandei para o Champignon. Ele ficou emocionado, e voltamos."

 

Gravada pela primeira vez em 2011, teve a produção do músico, que também tocou baixo na canção. “84 Horas” virará clipe em julho. A canção ganhou notoriedade depois que Claudia participou do programa “Conversa com Bial”, da Globo, em abril.

A atração teve como tema suicídio —causa da morte de Champignon. “É importante que esse assunto ganhe debate na televisão aberta. Após essa participação, fui chamada para falar sobre o suicídio, que é um tema sempre cercado de tabus", diz Claudia.

A ideia da cantora é que o EP se transforme em breve em um álbum completo. O projeto já ganhou até título: Bosslechamp —mistura dos nomes dos dois. “Tem canções que fizemos juntos, que criamos separados, que um fez a letra e o outro criou a harmonia. Tenho como objetivo de vida lançar a obra que fizemos juntos. Isso me dá força para criar a nossa maior composição: nossa filha”, diz Claudia, citando Maria Amélia, de quatro anos.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem