Música

Elba Ramalho afirma que novo álbum será dedicado ao forró

A cantora fará dois shows em São Paulo; primeiro será nesta terça no Teatro Porto Seguro

A cantora Elba Ramalho no bloco Frevo Mulher em São Paulo
A cantora Elba Ramalho no bloco Frevo Mulher em São Paulo - Nelson Antoine-3.fev.2018/Folhapress

Descrição de chapéu Agora
Fabiana Schiavon
São Paulo

Há menos de cinco meses, a cantora paraibana Elba Ramalho, 66, lançou o disco religioso "Eu Sou o Caminho". No entanto, ela já preparava um novo trabalho dedicado inteiramente ao forró, seu gênero de raiz.

Ainda sem título, o próximo álbum da cantora tem como inspiração a música pernambucana e contará com composições de Lenine, antigo parceiro de Elba, e Pedro Luiz, entre outros artistas. O álbum só deve chegar às lojas em setembro, mas Elba adianta um pouco do que virá por aí e promete um lançamento antecipado pelas plataformas digitais.

"O disco já está bem avançado, com todas as bases gravadas e até com algumas vozes definidas. Estou muito empolgada com esse trabalho porque a sonoridade está incrível", diz ela, que lançou seu último álbum de forró gravado em estúdio e com canções inéditas em 2015. "Antes de setembro, alguma novidade deve aparecer no mercado digital", garante. 

Ao lado dos amigos Geraldo Azevedo e Alceu Valença, Elba vem rodando o país com o show "O Grande Encontro". Apesar de seus companheiros serem pernambucanos, ela conta que o novo disco não tem a participação direta deles.

"Não há composições de Geraldo nem de Alceu, mas, como eles são meus amigos próximos, é claro que a influência do trabalho deles está sempre presente", explica a cantora. "Acontece que os produtores do disco são pernambucanos e trouxeram muito da raiz daquele estado. Mas é um disco universal. Acredito que quanto mais regional, mais universal o repertório fica."

Elba deve explorar o forró ao máximo nesse novo álbum. "Tenho os dois pés fincados no chão do Nordeste, mas a mente está sempre aberta para o mundo. Os ritmos são brasileiros e predominantemente nordestinos. Vão ouvir xaxado, caboclinho, forró, romântica. Tudo música boa."

Se os ritmos são da Paraíba ou do Recife, pouco importa para Elba. "Não creio que haja diferenças entre o forró de um estado para o outro. Esse gênero é complexo. Tem baião, pé de serra e outras variações. Mas é tudo forró!", afirma Elba.

PARCERIAS MUSICAIS

Se o próximo disco de Elba Ramalho, ainda sem nome, tem Pernambuco como fonte de inspiração, ele será universal quanto aos parceiros. Há compositores de diversos estados brasileiros. Há dois anos sem um disco inteiramente de músicas inéditas, Elba traz de volta canções de Lenine.

O artista pernambucano já deu a ela algumas de suas composições, como "Leão do Norte" e "Relampiano", esaa última criada por ele em parceria com Paulinho Moska. "O álbum ainda terá canções de Lula Queiroga, Pedro Luiz, Toni Garrido e Marcelo Jeneci", adianta a cantora.

Se o músico Lula Queiroga é pernambucano e parceiro de Lenine, há ainda no disco Pedro Luiz e Toni Garrido, ex-Cidade Negra, que são do Rio de Janeiro. Já Marcelo Jeneci faz parte da nova geração de compositores de São Paulo.

Elba tem antigos parceiros, como Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho, com quem ela divide os palcos desde os anos 1970. Agora, a artista decidiu tirar férias dos colegas e caça músicas de outros compositores. "Como nos vemos muito, sempre aprendemos algo novo uns com os outros. Acabamos até redescobrindo algumas histórias do nosso passado que estavam esquecidas. Mas terei outros criadores feras nesse próximo disco."

"ELECTRO ACÚSTICO"

Elba Ramalho fará duas apresentações em São Paulo. O show "Eletro Acústico" acontece nesta terça (8), no Teatro Porto Seguro, em Campos Elíseos, região central de São Paulo. “Ainda não terá canções inéditas, mas farei uma retrospectiva dos meus 40 anos de carreira. Tenho orgulho da minha trajetória e acho que o público vai gostar bastante."

Já na semana que vem, a artista fará um show beneficente no Canto da Ema, em Pinheiros (zona oeste), para Taylla Cristina, uma menina de oito anos que precisa de ajuda para ser submetida a um transplante cardíaco. 

Nessa ocasião, os clássicos, como "De Volta Pro Aconchego", "Bate Coração” e “Eu Só Quero um Xodó”, não ficarão de fora. “É um privilégio poder escolher a canção mais bonita. São 35 discos e muito tempo de estrada. Mas vou atender aos pedidos da plateia também”, diz Elba.

Acostumada ao palco do Canto da Ema, casa de forró tradicional de São Paulo, a cantora ainda promete muito improviso. Elba fará o show com a banda do sanfoneiro Mestrinho, que tocou com ela durante anos. Ele também já dividiu o palco com contemporâneos da cantora e até com artistas das gerações mais recentes, como Ivete Sangalo.

Elba Ramalho Eletro Acústico

  • Quando Hoje, às 21h
  • Onde Teatro Porto Seguro (r. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos) | Tel. (11) 3226-7300)
  • Preço De R$ 150 a R$ 180
  • Classificação Livre

Elba Ramalho

  • Quando Dia 16, às 20h30
  • Onde Canto da Ema (av. Brigadeiro Faria Lima, 364, Pinheiros | Tel. (11) 3813-4708)
  • Preço De R$ 45 (antecipado) a R$ 55
  • Classificação 18 anos
Agora
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem